Do Leitor: Sô ‘Nico’

29 de fevereiro de 2020

Somos felizes por termos tido a oportunidade de conhecer e conviver de perto com essa pessoa maravilhosa que foi o Sr. “Nico”. Desfrutamos do mais alto símbolo de humildade e simplicidade já visto entre nós, e que soube como poucos, exemplificar isso. Sei que posso falar, não só por mim, mas por todos aqueles que o conheceram.

Foi por muitos anos uma das maiores representatividade da  doutrina espírita de Passos. Sua dedicação a essa doutrina associada a confiança nos bons espíritos, fizeram dele um trabalhador extremamente fraterno e solidário.

Estendeu sua mão a irmãos de todas as classes, levando o alívio das dores em momentos que o desespero e o desequilíbrio se faziam presentes. Não tinha hora nem lugar para que o bem fosse promovido em favor dos irmãos aflitos. Ele se anulava e de novo estendia suas mãos fraternas.

Dentro da casa espírita foi um servo fiel do mestre Jesus, levando com simplicidade, disciplina e respeito seus ensinamentos. Foram inúmeras as pessoas que chegaram até o espiritismo levados por ele que foi sem dúvida um mestre e divulgador da doutrina.

Foi o grande responsável, com ajuda de amigos, pela construção da creche “ Monsenhor João Pedro “, onde por lá passaram e ainda passam inúmeras crianças que recebem além da alimentação a  evangelização, permitindo que os pais cumpram suas rotinas de  trabalho.

Da mesma forma construiu o centro espírita de mesmo nome, onde  por muitos anos ele realizou memoráveis trabalhos de caridade.

Grande pai de família, criou seus cinco filhos com carinho e respeito, que fizeram dele um pai que os filhos pudessem se orgulhar. Companheiro inseparável da esposa, D. Aparecida com quem  conviveu em uma relação harmoniosa por mais de 65 anos.

No entanto, no dia 26.02.20 esse grande homem partiu para a pátria espiritual e já nos deixa saudades.

O senhor foi feliz porque dedicou sua vida por fazer os outros felizes. Me lembro, que nos dizia sempre que o espiritismo era “ coisa fina “,  e eu digo que tão fina quanto, foi sua passagem entre nós.