Do Leitor: Menos mal

2 de março de 2020

Menos mal

 

O antipetismo, sem sombra de dúvida, perdeu a última eleição para presidente. A esquerda não ganharia em hipótese alguma ainda que Bolsonaro não fosse candidato. O atual ministro da Economia é um ferrenho defensor de um forte liberalismo econômico. Se outro ministro fosse a tendência praticamente seria a mesma. Quis o atual ministro, sentindo-se boicotado, sair do governo por enfrentar forte resistência na implantação de suas ideias e convicções liberalistas. Como Bolsonaro, nesse sentido, não é nenhuma coisa nem outra, a esquerda deve estar soltando foguetes em virtude de suas futuras pretensões, se nada de mais radical à frente acontecer no Brasil. Menos mal. Quem diria.

 

Flávio Josué Queiroz – Passos/MG
 

Regina estreia no governo

 

Boa sorte à atriz Regina Duarte, que no próximo dia 04 de março estreia no palco politico como servidora do governo de Jair Bolsonaro. Vai fazer o que mais sabe ao assumir o posto de secretária da Cultura. Mas, como o governo está muito mal aos olhos dos profissionais que transitam na área da cultura, melhor teria sido, se esta renomada atriz, não tivesse convocado pelas redes sociais (que somente depois de alguns dias apagou o post) seus mais de 2 milhões de seguidores a participar da inoportuna manifestação popular, porque é promovida pelo Planalto, em que, o objetivo é jogar o povo contra o Congresso. E, este aval do presidente é inconstitucional…

 

Paulo Panossian – São Carlos/SP
 

Virou bagunça

 

O Brasil virou uma bagunça. A manifestação do decano Celso de Mello sobre o ato de Jair Bolsonaro foi deplorável. Um ministro da maior Corte judicial do Brasil não pode se manifestar sobre um ato que pode acabar no seu tribunal. Mas, no Brasil de hoje, tudo é possível.

 

Maurício Lima – São Paulo/SP