Do Leitor: Marielle

20 de fevereiro de 2020

Li terça-feira (18/02) nesta Folha que os vereadores tiveram o raro bom senso (em se tratando da Câmara de Passos) de rejeitar um projeto ridículo da vereador petista Dona Cida, que queria dar nome de Marielle Franco à praça na avenida Sabiá. Fez muito bem quem votou contra e fizeram muito mal quem votou contra e quem se absteve.

Passos com sérios problemas de urbanismo, má gestão pública e falta de educação de alguns moradores e a petista vem se preocupar com lacração?

Com todo respeito à memória da falecida vereadora psolista da cidade do Rio de Janeiro, ela nada fez que justificasse tamanha homenagem de uma cidade do interior de Minas Gerais.

Sou contra dar nome de pessoas a logradouros e patrimônio público, mas já que é uma tradição no Brasil, que seja dado nome de cidadãos que fizeram alguma coisa de bom pela cidade.

Penso que, apesar dos sérios defeitos que suas administrações tiveram (mais por culpa de auxiliares do que do prefeito), a memória que deveria ser homenageada é a do Dr. José Hernani Silveira.

Além da urbanização da avenida e córrego Sabiá, que são projetos de sua última gestão, o Dr. Hernani foi o responsável pelos recursos federais para a construção da estação de tratamento de esgoto do Saae (o projeto só não funciona 100% por culpa de algum incompetente) e também pela obra do canal auxiliar que, dizem, vai acabar com as enchentes do córrego São Francisco na região da Barrinha e rua da Praia.

Se for para dar nome de alguém à praça da avenida Sabiá, nada mais justo que lembrarmos do Dr. Hernani.

C.H.Maia – Passos/MG. 

Moleques

Com todo respeito, os atuais detentores do poder, com seus comportamentos inadequados, estão conseguindo fazer com que o PT pareça um partido da elite. Gestos típicos de moleques, ofensas a profissionais sérias, realmente, nos passam a impressão de que mais uma vez a “política de aldeia” colocou em cargos importantes pessoas sem nenhuma importância.

Vera Bertolucci – São Paulo/SP