Do Leitor: Estacionamentos de Passos

26 de fevereiro de 2020

Estacionamentos de Passos

Todos nós que utilizamos as vias públicas em que há cobrança do estacionamento, seja na Av Arouca, na Av da Moda ou em outras vias, nos deparamos com a sempre presente e solícita presença do(a) “agente cobrador(a)” que, imediatamente, aciona sua máquina para emitir o comprovante.

Neste momento, desejo parabenizar a organização que cuida de tal serviço pois que, dificilmente, os serviços públicos são prestados com tamanha eficiência e rapidez e, creio, deveriam servir para que todos os demais serviços da Prefeitura de Passos, inclusive os gratuitos (?) nele se espelhassem, mas quem sabe, isto talvez seja “Um sonho em uma Noite de Verão”; apesar de que nós cidadãos não somos nem “fadas” nem “duendes”, como na obra de Shakespeare, mas simples “pagadores de impostos vários, mas caros”.
Mas chega de “causo” e vamos ao cerne da questão.

Ontem dia 17/02, lá pelas 8h da manhã, fui até uma agência bancária na Av Arouca e tentei estacionar na vaga de Idoso (já que possuo o papel legal ) mas sem sucesso pois que a vaga já se encontrava ocupada por outro veículo sem a identificação de idoso e procurei outro local para estacionar, infelizmente, longe para os meus quase 80 anos. (Não me habilitei a retirar a outra identificação de idoso que possibilita estacionar em qualquer vaga pois que, não desejo apresentar meus dados pessoais, em praça pública a quem quer que seja.)

Na saída do banco encontrei o agente arrecadador e perguntei porque não havia cobrado o estacionamento daquele veículo (não havia o ticket de cobrança no veículo), parado em local indevido, já que não tinha a placa de idoso.
Pasmem com a resposta do solícito arrecadador (solícito para cobrar a mim caso necessário) : “Nestas vagas o estacionamento não é cobrado, mesmo quando não há a placa de Idoso no veículo”.

Arrisquei : “ E se alguém estacionar o veículo no espaço reservado a cadeirante, mesmo não tendo a placa adequada, será cobrado?
Resposta : “Não”

Continuei : “ Caso ocorra um fato destes vocês não chamam a autoridade para coibi-lo?
Pasmem novamente : “ Não, não adianta”

Como cidadão não posso acreditar nisto, creio que foi mais uma força de expressão ou uma ignorância específica do agente arrecadador mas, como diria o famoso escritor : “Há algo de podre no reino da Dinamarca” do estacionamento !