Do leitor: Acidente na rotatória do CPN

6 de fevereiro de 2020

Minha moto laranja com farol ligado e o capacete também laranja, não foram suficientes para destacar minha presença e evitar que eu sofresse um acidente na rotatória do CPN.

Aconteceu agora no fim de janeiro, por volta das 09:40 hs, quando eu convergia à esquerda na rotatória do CPN para tomar a Avenida da Moda, sentido da Exposição. A condutora não obedeceu a placa de Pare na esquina da Drogasil, avançou na rotatória e bateu seu veículo na minha moto. Fui arremessado por cerca de 3 metros e a moto arrastada debaixo do carro por uns 5 metros. Pela gravidade do acidente poderia ter machucado bastante, mas graças a Deus tive apenas escoriações. Gosto de motos e estou ciente do perigo agregado no seu uso. Sei que mesmo fazendo o uso correto desse veiculo podemos ser “surpreendidos” por motoristas incautos, distraidos, imperitos, imprudentes ou até bêbados – inconsequentes – , podendo nos causar sérias consequências, até mesmo a perda da vida.

Objetivo com esse manifesto refletirmos nosso papel na construção de um ambiente de convívio seguro e harmônico no trânsito.

Aos motociclistas pediria que diminuam a velocidade, a vida é unica e preciosa. Ficar preso numa cama por causa de acidente é muito triste; você que faz entregas de mercadorias não passem no sinal vermelho como estão fazendo. Aos demais e para quem servir o chapéu, não ultrapassem pela direita (mesmo quando o motorista do carro da frente abrir espaço); não façam a loucura de falar ao celular enquanto pilotam; muito cuidado nas passagens de pedestres; placa de Pare quer dizer que você deve parar, – imobilizar seu veiculo -, é stop mesmo; travem a jugular do capacete, é a primeira coisa que solta e sua cabeça fica desprotegida; feche a viseira do capacete pois um besourinho vira um projétil que pode lhe atingir os olhos e cegá-lo (…).

Aos motoristas de carros lembrá-los, de novo, que é proibido, extremamente perigoso e de irresponsabilidade extrema falar ao celular enquanto dirige; pedir para não abusar da velocidade, mesmo que o carro tenha “X” airbag ( nem todo carro é dotado desse equipamento), devemos ter cuidado, a velocidade que empolga é a mesma que mata; não estacione em local proibido ou em fila dupla em frente escolas para pegar os filhos, é falta de educação, é ilegal e atrapalha o fluxo do trânsito. (…)

Aos ciclistas sugiro o uso de roupas vistosas, de cores bem vivas. Dotar as bikes com luzes e faixas refletivas e ainda evitar locais escuros e com trânsito pesado.

Condutores de veiculos são seres humanos propensos a erro, algumas circunstâncias desfavoráveis podem influenciar para um baixo desempenho no trânsito, portanto, vamos respeitar nossos limites e estejamos alertas.

Reflita: No trânsito, não corra, não mate , não morra: o sentido é a vida! Força Sempre!

 

Jorge Moreira Maciel – Passos/MG