Comissões discutem jornada na rede municipal de ensino em Paraíso

6 de março de 2020

S.S. DO PARAÍSO – As comissões de Educação e Saúde e de Finanças, Justiça e Legislação se reuniram nessa quarta-feira, 4. O objetivo foi chegar a um consenso sobre como devem ser distribuídas as horas da jornada de trabalho dos professores municipais, considerando 1/3 da jornada fora da sala de aula. O projeto está em diligência na Comissão de Finanças e deve ser apreciado em Plenário na próxima sessão ordinária, dia 9.O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião do Paraíso (SEMPRE) acompanhou o desenrolar da reunião. Para a professora e secretária-geral do sindicato, Regina Nunes, a reunião foi muito produtiva e a proposta de emenda da Câmara Municipal atenderá à categoria conforme discutido em audiência pública anteriormente realizada. Em relação às 8h20 fora da sala de aula, “durante a audiência foi apresentada uma proposta de 6h20 em local de livre escolha do professor e 2h em trabalho coletivo. Essa e outras propostas foram analisadas e pudemos apresentar uma forma melhor ainda de se cumprir essas duas horas, que hoje é aproveitada uma janela (educação física) contando como módulo II”, explicou ela.“A proposta apresentada pela Câmara continuará garantindo esses 50 minutos, que pode ser de educação física, música ou de qualquer outra das janelas, que serão contados como módulo II; restando 1h10 para reuniões, que podem ser agrupadas em reuniões quinzenais de 2h20”, resumiu Regina.O presidente da Comissão de Educação, Vinicio Scarano (SD) ressaltou a importância do projeto de lei e afirmou que o trabalho de análise da proposta foi intenso. “Pegamos modelos de fora de São Sebastião do Paraíso para chegarmos em um projeto que fosse o melhor para a categoria. Talvez não consigamos unanimidade, mas foi feito o possível para ser o melhor projeto. Na próxima segunda-feira o projeto estará em pauta e será colocado em Plenário. É um ganho para a classe”, disse.