Coluna de Minas: MoC estipula normas para ano eleitoral

7 de janeiro de 2020

MoC estipula normas para ano eleitoral

 O prefeito Humberto Souto publicou decreto que dispõe sobre as condutas vedadas aos servidores públicos de Montes Claros, por causa das eleições deste ano, quando serão eleitos o prefeito, vice-prefeito e 23 vereadores. A justificativa é a necessidade de orientar os agentes públicos municipais acerca de condutas que são vedadas no período eleitoral. Ele decretou que salvo as permissões previstas em Lei, os servidores estão proibidos de ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração municipal; ceder servidor público municipal do Poder Executivo, entre outros dispositivos. (Gazeta Norte Mineira – Montes Claros)

 

Dnit anuncia

conclusão da BR-154
A pavimentação da rodovia BR 154, no trecho que liga Ituiutaba à região de Bastos, já está quase finalizada, faltando apenas um trecho de aproximadamente 2km, próximo ao Bastos, sem nenhum trabalho de pavimentação e nem de preparação de solo. Nos demais 48 km de rodovia, existem apenas 2 pequenos desvios em locais onde já foram feitos os trabalhos de terraplanagem e imprimação, faltando a capa asfáltica e outros 2 desvios em duas pontes, uma que falta apenas ser encabeçada (Córrego São Vicente) e outra que falta todo trabalho de construção (Córrego do Aterro). Segundo informações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) serão necessários 3 meses de trabalho para sua conclusão. (Folha da Região – Ituiutaba)

 

Aumenta registro de
ocorrências com animais

A quantidade de animais silvestres no perímetro urbano de Araguari tem surpreendido a população. O aumento foi registrado principalmente nos últimos dois meses, sendo que os animais encontrados na maioria das vezes são serpentes, ouriços, gambás, capivaras e outros. De acordo a assessoria de comunicação da 2ª Companhia de Bombeiros Militar, foram registradas em 2018 aproximadamente 489 ocorrências relacionadas à estas capturas. No período de janeiro a setembro de 2019 foram 363. (Gazeta do
Triângulo – Araguari)

 

Servidores fazem
limpeza da Câmara

Com a mudança interina na mesa diretora da Câmara Municipal de Uberlândia, devido à prisão preventiva de todos os titulares, alguns serviços estruturais na casa foram temporariamente afetados, o que também alterou a rotina dos servidores e assessores parlamentares. Nas próximas duas semanas, os próprios servidores da Câmara é que ficarão responsáveis pela limpeza do prédio uma vez que o contrato com a empresa que prestava o serviço foi encerrado e, por recomendação do Ministério Público Estadual (MPE), não foi renovado. Em reunião entre os vereadores que permanecem em atuação, na semana passada, ficou acordado um esquema de revezamento, cada gabinete será responsável um dia pela limpeza até que a situação seja normalizada. (Diário de Uberlândia)

 

Barbacena registra
47 casos de dengue

No ano passado, Barbacena registrou 47 casos confirmados de dengue. O Levantamento Rápido de Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), realizado em outubro, foi de 1,3%, o que significou queda na incidência dos casos da doença na cidade. A Vigilância Sanitária atribuiu a queda significativa ao trabalho educativo em residências e escolas e ressaltou que outro ponto que precisa de muita atenção são os terrenos baldios. Mesmo com a queda nos casos de dengue, é necessário atenção e o apoio de toda a comunidade para que novos casos não voltem a ocorrer, para isso é preciso combater os focos do mosquito e evitar o acúmulo de água parada. (Folha de Barbacena)

 

Cartazes com promessas
poluem Lafayete

Trazer o amor de volta em três dias, tirar o nome do SPC sem pagamento da dívida, cursos em tempo recorde, shows, serviços e oportunidades. São tantas as promessas feitas em postes e muros espalhados pela cidade que o lafaietense parece ter se esquecido de um detalhezinho bem importante: afixar cartazes em locais públicos, sem a observação da lei municipal, pode levar a multa e até o cancelamento do evento. Existe uma lei municipal que disciplina a publicidade em logradores públicos. Mas como a Prefeitura não tem fiscais para fiscalizar o cumprimento da lei, o que se vê é uma enxurrada de faixas e propagandas nos postes da cidade.

 

Divulgação

Divulgação