Coluna de Minas: HMC é credenciado

8 de fevereiro de 2020

O Hospital Márcio Cunha (HMC), administrado pela Fundação São Francisco Xavier (FSFX) – braço social da Usiminas, obteve o credenciamento, por portaria federal, para realização de tratamento específico do AVC – Acidente Vascular Cerebral. Para isso, o Hospital estruturou uma Unidade de AVC com equipes preparadas para atendimento imediato ao quadro agudo da patologia com emergencistas, neurologistas e equipe multiprofissional, realizando acolhimento inicial precoce deste perfil de pacientes. Diante de quadro suspeito de um AVC em via pública ou residência, é recomendado que o paciente ou familiar possa acionar o Samu 192 ou serviço de ambulância para abordagem primária pela equipe do pré-hospitalar, com diagnóstico clínico precoce, estabilização do paciente e condução ao Hospital Márcio Cunha. (Diário do Aço- Ipatinga)

 

Barbacena com 2 mil nascimentos

 

A Santa Casa de Misericórdia de Barbacena tornou-se, no decorrer de sua trajetória, em uma entidade referência no atendimento materno infantil, principalmente na área de obstetrícia. Segundo balanço realizado pela entidade, no ano de 2019, nasceram 2475 bebês e desta vez, sendo 53,8% deste número de crianças do sexo masculino, o que corresponde a 1.334 bebês. Importante ressaltar que o menor prematuro nascido na Santa Casa foi no ano passado, com 448 gramas também foi um menino. Já os bebês do sexo feminino somaram 46,1%, totalizando 1.141. A instituição recebe em seu setor de obstetrícia para nascimento de bebês, gestantes dos 51 municípios da Macrorregião Centro Sul. (Folha de Barbacena)

 

Cemig beneficia baixa renda

 

Com o objetivo de levar às famílias de baixa renda uma oportunidade de reduzir o desperdício de energia decorrente do uso de equipamentos ineficientes e readequar a parcela do orçamento destinada à conta de luz, a Cemig está substituindo, gratuitamente, lâmpadas e geladeiras de alto consumo por outros mais econômicos e modernos. A iniciativa, que chegou em janeiro deste ano a Paraguaçu, Campos Gerais e Campo Belo, integra as ações do Programa de Eficiência Energética da companhia e, nesta nova etapa, a estimativa é que 4 mil clientes destas cidades sejam alcançados. Mais de 3 mil famílias de Varginha e Eloi Mendes também foram beneficiadas por este programa, em 2019. (A Folha Regional- Muzambinho)

 

Ouro Negro contará com Horta

 

O bairro Ouro Negro, em Formiga, vai ter uma nova unidade do projeto Horta Urbana, que é desenvolvido pelo Banco Municipal de Alimentos (BMA). Ela vai funcionar na rua Pio Antônio de Faria, 87. Na terça-feira, 4, foram iniciados os preparativos do terreno para receber os plantios de alimentos. A iniciativa conta com a parceria do Centro Espírita Baiano Vicente. De acordo com o coordenador do BMA, Anuar Teodoro Alves, em breve, vão ser produzidos no bairro diversos alimentos saudáveis, sem uso de agrotóxicos. Com essa unidade, Formiga passa a contar com oito hortas urbanas. A preparação do terreno para a criação da nova unidade do Horta Urbana no Ouro Negro foi uma das atividades nesta semana. (Nova Imprensa- Formiga)

 

Estudo pode originar tratamento

 

O Instituto Nacional do Câncer (INCa) aponta que o câncer de ovário é a segunda neoplasia ginecológica mais comum, atrás apenas do câncer do colo do útero, e deve atingir cerca de 6.150 novos casos no biênio 2019/2020. Mas a esperança de um tratamento menos agressivo e mais eficaz para a doença pode ter tido o pontapé inicial com a descoberta de um composto à base de paládio, um metal de alto valor comercial, que age diretamente nas células doentes e diminui os efeitos colaterais. Toda a pesquisa foi desenvolvida durante o doutorado de Carolina Gonçalves Oliveira, professora do Instituto de Química da Universidade Federal de Uberlândia (IQ-UFU). (Diário de Uberlândia)

 

São José é a 6ª com mais casos

 

São José da Varginha, aqui na região Centro-Oeste, é a 6ª cidade do estado de Minas Gerais com mais casos prováveis de dengue registrados em 2020. Conforme o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), até o momento, o município teve 82 registros em 2020 e está com a incidência muito alta da doença. A taxa de incidência considera não apenas o número absoluto de casos prováveis mas também a proporcionalidade dos casos. 

 

Divulgação

Divulgação