Coleta Seletiva de lixo recolhe 60 toneladas de material em Piumhi

21 de dezembro de 2019

PIUMHI – A coleta seletiva de lixo em Piumhi, instalada pela prefeitura em junho deste ano, já recolheu cerca de 60 toneladas de material.

De acordo com o secretário-adjunto de Meio Ambiente da Prefeitura de Piumhi, Martiniano Fagundes, a população aceitou muito a coleta seletiva, o que ajuda a evitar que os resíduos recolhidos cheguem ao aterro controlado da cidade.

“Para a gente, é muito satisfatório o resultado que conseguimos nesse 2019 e, com certeza, vamos ampliar isso para a cidade toda em 2020.”

Ana Steffane Rodrigues Oliveira, moradora do bairro Novo Tempo, relatou que a coleta é de extrema importância “é uma das etapas mais importantes da reciclagem, além de diminuir a poluição, ajuda a manter a cidade mais limpa e é fundamental para o desenvolvimento sustentável do planeta”, disse.

A moradora do bairro Nova Esperança Vânia Aparecida de Melo Silva afirmou que se sentia incomodada com a quantidade de lixo que a casa produzia. “A gente faz as coisas muito inconscientemente, a gente não pensa nas nossas atitudes. Pensa quanto lixo produz uma casa, aonde vai caber tanto lixo?”, disse. Na rua em que ela mora ainda não existe o serviço de coleta, por isso houve uma mobilização dela e de colegas de trabalho para levarem o material até a Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura.

Atualmente, a coleta seletiva de Piumhi funciona às segundas e quintas-feiras, das 7h30 às 15h, nos bairros São Francisco; Bela Vista; Nova Piumhi; Capoeiras; Novo Tempo; Pérola Negra; Residencial Alvorada e no Jardim Betel. “Para uma maior ampliação, nós precisamos estar com a nossa central de triagem aqui já funcionando para conseguirmos fazer toda essa logística”, disse o secretário. Foi feito um compromisso com a Associação de Pimenta para que recebam esses resíduos até janeiro, quando o galpão para a triagem do lixo recolhido estará pronto. Assim, a previsão é que dentro do primeiro semestre de 2020 a coleta seja estendida a todo o município.

O projeto conta com investimentos da JDE Brasil e execução técnica do Grupo GAIA. Martiniano relatou que “há grandes geradores que são do comércio, algumas indústrias de Piumhi que também tem colaborado, a gente tem uma rota alternativa somente para os grandes colaboradores”. O secretário também afirmou que existem pessoas de diversos segmentos contribuindo voluntariamente ao projeto.

Vânia relembrou a importância da coleta para aqueles que vivem do serviço de catar lixo, disse “todo dia de manhã que eu saio para trabalhar no pedágio, eu vejo os catadores”, pessoas de idade, trabalhando com reciclagem. “Às vezes as pessoas achem difícil separar, mas talvez tocando no coração, eles mudem de ideia”, afirmou.

Além dos bairros nos quais já existe coleta seletiva, também é possível encontrar os Pontos de Entrega Voluntária (PEV), que consistem em grandes lixeiras em pontos estratégicos, de forma que a população que ainda não tem coleta no seu bairro pode deixar os materiais nos PEV’s, sendo os resíduos recolhidos posteriormente. “Nós fizemos um trabalho com a comunidade de Penedos no qual nós colocamos também um ponto de entrega voluntário semelhante a esse próximo à praça Francisco Campos, e vamos colocar mais dois, um na escola Josino Alvim e um próximo à praça Tuiuti”, relatou o secretário.