CIC e geração Y: inovando com inteligência artificial

29 de novembro de 2019

Os educadores da área de Ciências da Natureza e Matemática do Colégio Imaculada Conceição (CIC) elaboraram um projeto de pesquisa e inovação, com a finalidade de incentivar os alunos a realizarem estudos aprofundados sobre a inteligência artificial, com o intuito de buscar alternativas para a produção de energia. Um dos motes para a proposta foi constatar através de pesquisas que a inteligência humana somada pela inteligência artificial pode trazer resultados mais eficazes do que cada uma delas separadamente.

Esses estudos foram apresentados em uma feira que atraiu a atenção da comunidade escolar e passense. Um dos trabalhos de maior destaque foi desenvolvido pelos alunos da 3ª série do Ensino Médio, cujo tema era o mecanismo autônomo de energia solar. Produzido pelos alunos Ana Júlia Cavalcante de Lima, Cíntia Soares Custódio, Eduardo Alves Andrade, Francisco Carrijo Costa Ramos, Gabriel Tozzi Silva e Guilherme Freire de Medeiros, os estudantes também contaram com a orientação e supervisão dos professores Tacilane Silva de Campos e Cássio de Pádua Souza.

Um dos objetivos principais do trabalho dos alunos foi conscientizar e informar sobre os benefícios em relação à utilização de energias sustentáveis, em especial a energia solar fotovoltaica gerada pelo mecanismo autônomo de energia solar (MADES), e apresentar os benefícios de sua implantação na cidade de Passos, já que reconhecem que um dos desafios do mundo é aproveitar de forma eficiente as fontes de energia renováveis.

A ideia do tema surgiu em meio a uma conversa entre os participantes Ana Júlia Cavalcante e Francisco Carrijo sobre a necessidade de recarregar os celulares com maior frequência e em como seria interessante fazer isso em qualquer lugar.

Os alunos comentaram que os visitantes na ocasião da feira, em sua maioria, interessaram-se pela maturidade e aplicabilidade do trabalho. Fizeram inúmeros questionamentos relacionados a geração de energia solar. De maneira geral, aqueles que visitaram o trabalho estavam sendo informados sobre as implicações ambientais das energias limpas.

Relacionando o tema ao momento o qual estamos enfrentando no país, os estudantes comentaram que os esforços da criação do MADES se concentraram na visão sustentável aliada a fatores socioeconômicos. O principal fator é relacionado à criação de empregos, visto que o Brasil tem passado por uma crise financeira.

Para realizar esse trabalho, os estudantes relataram que os maiores obstáculos se concentraram na realização do projeto, uma vez que alguns componentes possuem custos altos para os alunos adquirirem. Para isso, contaram com a ajuda da Wattohms, empresa que apoiou o projeto e o tornou realidade. Após a realização da pesquisa, os alunos afirmaram que ficaram surpresos com a quantidade de água gasta e emissão de CO2 que envolvem as hidrelétricas.

Na prática, os participantes consideraram que podem usar o projeto como uma maneira de carregar os celulares em ambientes públicos, facilitar a implementação da iluminação pública e, ainda, possibilitar o acesso à rede Wi-Fi.

A importância de se trabalhar esse tema com os estudantes, segundo os professores, foi importante porque ao longo da história da humanidade, a produção e disseminação de energia pautaram relevantes questões envolvendo o desenvolvimento econômico.

Em um cenário no qual se verifica uma tendência de crescimento mundial na demanda de energia, eleva-se a preocupação com os inúmeros aspectos de planejamento de políticas energéticas, haja vista que a demanda excessiva por geração de energia prejudica o meio ambiente.

Assim, uma série de alternativas em relação à geração de energia vem sendo desenvolvidas ao longo dos últimos anos, levando em consideração questões ambientais, tecnológicas, políticas e sociais.

Ao desenvolver esse tema com os alunos, cria-se a oportunidade de atentá-los para questões que estão no cerne do desenvolvimento econômico da humanidade, responsabilizando-os em relação a gerações futuras e ao meio ambiente, incentivando-os a serem agentes protagonistas na história.

Ainda, possibilitar a inserção dos jovens em um contexto prático, experimental, ainda no colégio, pode auxiliar para que haja uma formação cidadã mais significativa e possibilitar que vivenciem e pesquisem áreas afins que servirão como base para a escolha de uma carreira acadêmica. Além do mais, os professores acreditam que ganha-se um aluno mais comprometido com o planeta e com a sociedade. Um indivíduo defensor e protetor da coletividade.