Casas do bairro Aclimação desabam e outras estão com risco de deslizamento

14 de fevereiro de 2020

PASSOS – Moradores da rua Ametista, no bairro Aclimação, se assustaram na noite de quarta-feira, 12, após o desabamento de parte de duas casas. O chão cedeu após as fortes chuvas na cidade durante toda a tarde e noite e devido à enxurrada que desceu pelo local.

As residências foram interditadas pelo Corpo de Bombeiros e ninguém se feriu. Em uma das casas, moravam três pessoas e, na outra, duas. O dono de uma das residências, José Eurípedes Ferreira, contou que seu irmão estava na casa quando ocorreu o fato.

“Meu irmão, que é pedreiro, estava passando reboco na parede lá pelas 20h30 quando ouviu um barulho e disse até ter pensado que era um ladrão entrando na casa, quando de repente percebeu que era o chão cedendo”, contou Eurípedes.

Itamar das Graças Faria, proprietário da outra casa danificada, comentou que teve que se alojar com parentes e retirar geladeira, fogão e outros móveis por medo de perder. “Não calculei o valor do prejuízo ainda, mas é muito tempo construindo a casa. Precisamos que resolvam mais rápido para nós, ter casa e não morar é complicado. Nós saímos sem uma escova de dente, agora cedo pedi para a Defesa Civil para ver e deixaram entrar correndo para pegar algumas coisas básicas. O fundo da minha casa, do lado esquerdo, chegou a descer uns cinco metros”, explicou Faria.

Na manhã de ontem, 13, o Corpo de Bombeiros voltou ao local e vistoriou mais três casas da rua que estão em risco, pois apresentam rachaduras e deslocamento de solo. O número de residências interditadas pode aumentar e os moradores foram orientados a procurar um local para se alojarem e ficarem em condições de saída e de alerta às chuvas.

“A equipe que estava de plantão compareceu ontem (na quarta-feira) de noite no local e registrou o fato de outras residências na rua. Mais tarde, teve o acionamento dessas novas três residências para averiguação, porém, não foi possível constatar com clareza, pois estava escuro e chovendo muito. No entanto, me repassaram a ocorrência de manhã e eu vim fazer o levantamento de dados com a Defesa Civil. Entrei nas três residências e, com a Defesa, vamos interditar uma delas pedindo a desocupação e depois a avaliação de engenheiro para as demais casas”, explicou o sargento William Alves da Silva.

 

Problemas antigos

 

Os moradores da rua afirmaram que o bairro apresenta problemas antigos que agravaram a situação e que já alertaram as autoridades diversas vezes sobre o assunto. A rua é a última da Aclimação e, sempre quando chove, desce uma grande parte da água dos bairros Jardim Flamboyant, jardim Canadá e jardim Itália, formando uma grande enxurrada. Somado a isso, não há bueiros para fazer o escoamento da água pela via. Próximo das casas há, também, uma reserva ambiental e um córrego.
“Faz tempo que estamos tentamos resolver essa situação para não chegar ao ponto que chegou. Em novembro, tivemos uma chuva muito forte, deu rachadura e desceu uma grande parte. Fizemos uma reunião na Prefeitura com os vizinhos para tentar resolver e resolveu em parte, porque começou a desviar o córrego para voltar pro leito dele, mas o resto que tinha que fazer não fizeram. Não tem um bueiro na rua. Quando chove, a água entra tudo nas casas. Fizemos de tudo, mas não tivemos respaldo. Como vamos ficar nessa situação? Quem vai arcar com esse prejuízo?”, questionou Eurípedes.

 

Ação Coletiva

 

Na tarde de ontem, 13, os moradores atingidos e o advogado Evair de Souza Silva se reuniram para discutir seus direitos e as medidas que vão ser tomadas. Como afirmou o advogado, ao que tudo indica, existe a possibilidade de os imóveis terem sido construídos em área irregular, porém, todos os moradores confirmaram que tiveram a autorização para a construção. Por isso, vai ser feita uma Ação Coletiva de reparação de danos morais e materiais, mas os documentos vão ser analisados ainda para localizar o responsável.