Bolsonaro libera R$892 milhões para municípios

31 de janeiro de 2020

Foto: Reprodução                    O presidente Jair Bolsonaro anunciou, ontem, em Belo Horizonte, a liberação de recursos de R$892 milhões para a recuperação de municípios afetados pelas fortes chuvas dos últimos dias que atingiram os Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. No aeroporto internacional de Confins, Bolsonaro e sua comitiva foram recepcionados pelo governador Romeu Zema (Novo). O presidente estava acompanhado de oito ministros e sobrevoou Belo Horizonte e outras cinco cidades da região metropolitana (Contagem, Betim, Ibirité, Sabará e Raposos) que contabilizaram mais estragos devido ao temporal. Ainda no aeroporto, segundo informações do governo do Estado, Zema e seis prefeitos de cidades mineiras expuseram, durante reunião, os principais problemas causados pelas chuvas, que deixaram 141 municípios em estado de emergência e cinco em estado de calamidade.Além de destruir casas, pontes e ruas, as chuvas, conforme destacou o governador, provocaram 55 vítimas fatais e deixaram mais de 30 mil pessoas desalojadas ou desabrigadas em Minas, um dos Estados mais afetados.  “Nossa prioridade foi colocar a Defesa Civil do Estado à disposição das prefeituras, orientando, acompanhando e priorizando a ajuda humanitária que tem sido feita. Agora, vamos iniciar um segundo momento, em que as prefeituras estão levantando os danos, e o Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio do ministro Gustavo Canuto, irá analisar todas essas perdas e disponibilizar recursos para que as prefeituras possam reconstruir as suas pontes, as suas ruas que foram destruídas neste momento. O Estado continuará acompanhando”, afirmou o governador.O presidente Bolsonaro, também em pronunciamento, lamentou as mortes ocorridas no estado, se solidarizou com as famílias das vítimas e disse que, com a medida provisória editada nesta quinta-feira, será possível uma resposta rápida para buscar mitigar os problemas provocados pelas chuvas dos últimos dias.  “Está sendo um momento difícil para o Estado, bem como para os prefeitos aqui atingidos. Então, disponibilizamos recursos para esta região Sudeste. Também a liberação de rodovias que estavam bloqueadas, o FGTS pela Caixa Econômica Federal, além de ações de outros ministérios”, afirmou Bolsonaro. O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, explicou que está coordenando uma força-tarefa para atender às demandas das prefeituras, que farão a contabilidade dos estragos e só então enviarão os valores que serão necessários para o pronto restabelecimento dos serviços essenciais à população nas cidades. Os pedidos feitos pelos prefeitos serão analisados com rigor pelo ministério e os recursos disponibilizados com celeridade, explicou Canuto.“O sistema Nacional de Defesa Civil funcionou nas suas três esferas: municipal, estadual e federal. Está aqui o presidente Jair Bolsonaro, numa demonstração clara com os estados de Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro, disponibilizando R$ 1 bilhão para as ações de restabelecimentos de serviços essenciais, construção de todas as estruturas que foram danificadas. Aqui é o momento de mostrarmos a união federal, estadual, municipal. São 22 ministros e um presidente que estão preocupados com o social. O resultado desse grupo é o atendimento à população”, finalizou o ministro. Na comitiva federal estiveram presentes os ministros do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio; da Defesa, Fernando Azevedo e Silva; da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; da Cidadania, Osmar Terra; da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto; de Governo da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos; e da Segurança Institucional, General Augusto Heleno.