Biblioteca paraisense firma parceria com empresa dos EUA

6 de março de 2020

S. S. PARAÍSO – A Biblioteca Municipal Professor Alencar de Assis estabeleceu, desde outubro do ano passado, uma parceria com a empresa privada de reciclagem TerraCycle. Com sede em Trenton, em Nova Jersey (EUA), a instituição é líder global em soluções para resíduos de difícil reciclabilidade. Os paraisenses podem contribuir com o projeto EcoBiblio, depositando no ponto de coleta da Biblioteca, cápsulas de café e materiais usados em escritórios, como lápis de cor, borrachas e apontadores.

Segundo a bibliotecária Daniela Lopes Rodrigues Domingos, a iniciativa está sendo apoiada pela Secretaria de Esporte, Lazer e Cultura e surgiu com o intuito de angariar recursos para o local. “Nosso objetivo é chegar até julho com pelo menos R$500 para custear despesas como pintura interna e externa, troca de livros que estão danificados, compra de novos títulos e implementar a decoração, principalmente no espaço infantil”, mencionou.

Até o momento a Biblioteca Municipal já enviou aproximadamente 7 mil cápsulas de café, tanto de alumínio como plástico, contabilizando R$74. “Assim que juntamos a quantidade mínima estabelecida por objeto pela empresa, enviamos para que façam a contagem e a consequente remuneração. Por cápsula enviada, por exemplo, ganhamos R$0,02”, detalhou Daniela.

De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o cafezinho em cápsula pode ser até 14 vezes mais nocivo ao meio ambiente. “Muita gente descarta esse objeto, que é tão poluente, em lixo comum. Queremos aliar o útil ao agradável, facilitando a reciclagem e levantando fundos para a Biblioteca”, garantiu.

“Independente da marca da cápsula ou do material, estamos recebendo até mesmo sem limpar porque a TerraCycle também realiza um trabalho de reciclagem de sobra de resíduos”, informou a bibliotecária.

O secretário de Esporte, Lazer e Cultura, Emerson Ramos de Mello, acredita que essa ação beneficia o meio ambiente. “Se cada um fizesse ações como essa, o futuro seria outro. Não precisamos de muito, são pequenas mudanças de hábito que fazem a diferença para o planeta, que é a nossa maior preocupação. Estamos contribuindo para um novo fim aos objetos, distanciando-os do descarte indevido e melhorando o acesso à educação da população”, atestou Emerson.

A Biblioteca Municipal Professor Alencar de Assis está na sede própria, que fica na Praça Coronel João Batista Teixeira desde 1970 e recebe em média 1400 leitores por mês. Com ambientes para estudo individual ou em grupo, computadores disponíveis para pesquisa e acesso à internet gratuita, o público frequentador varia entre pessoas de 25 a 60 anos.

O acervo da biblioteca reúne a literatura geral, somando 28 mil livros. Destes, 10 mil são voltados para o público infanto juvenil, variando em leituras obrigatórias escolares, preparatórios para vestibulares e contos.