Apple, Amazon e Google se aliam para ter casa conectada compatível

4 de janeiro de 2020

Hoje, quem compra um dispositivo para a casa conectada precisa checar várias vezes até ter certeza de que está adquirindo um produto que vai funcionar com o sistema que utiliza – seja o Weave, do Google, a Amazon Alexa ou o Home Kit, da Apple. Mas isso pode se tornar algo do passado: em dezembro, as três gigantes de tecnologia anunciaram a criação de uma aliança para resolver esse problema.

Juntas, as três empresas e a Zigbee Alliance (que tem membros como a Samsung e a rede varejista sueca Ikea) vão trabalhar no desenvolvimento de uma tecnologia padrão de código aberto, que poderá fazer os dispositivos conversarem. O projeto, chamado de Connected Home over IP (Casa Conectada Sobre Protocolo de Internet (IP), em tradução literal), permitirá que os “consumidores tenham confiança de que os dispositivos vão funcionar com seu sistema favorito”.

Em outras palavras, isso significa que a lâmpada inteligente que você comprar no futuro poderá ser acionada tanto pela Siri, quanto pela Alexa ou pelo Google Assistant. Segundo comunicado divulgado em dezembro, as três empresas planejam soltar um primeiro rascunho sobre a tecnologia no final de 2020 – ainda não há previsão de lançamento de um produto.

 

Ao alcance da voz

Na nota, o Google afirma que essa padronização poderá “reduzir os custos de produção e desenvolvimento ao dar aos fabricantes um único padrão para suas mercadorias”. O novo padrão da casa conectada também deve funcionar em compatibilidade com outros padrões de conectividade, como Wi-Fi e Bluetooth. O centro da tecnologia, porém, será o IP, um padrão de troca de dados que dá base a toda à internet.

Segundo a emissora CNBC, o foco inicial do projeto será em dispositivos de segurança, incluindo detectores de fumaça, fechaduras, tomadas inteligentes e controles de temperatura. Outros dispositivos podem surgir depois disso.

Caso de fato seja desenvolvido, este novo padrão de tecnologia pode ser o empurrão que falta para a casa conectada se tornar algo popular – segundo especialistas, a ausência de um bom sistema de interoperabilidade é justamente o que dificulta que os consumidores tenham confiança em investir em dispositivos do tipo para suas residências.