‘A Testemunha’ é atração no Pipoca

8 de fevereiro de 2020

O thriller romântico “A Testemunha” – que o cine clube Pipoca & Bala Pipper exibe nesta terça-feira, em Passos – está enterrado no meio de uma década amada e odiada por quem gosta de fato de cinema. Quase como no mundo da moda, muitas vezes o que uma vez é ridículo e odiado, em um posterior momento passa a ser venerado, ou pelo menos suportado. É assim com os anos 1980. Há filmes que melhor definem essa década, mas “A Testemunha”, de Peter Weir (antes de dirigir seu famoso “Sociedade dos Poetas Mortos”), pode também funcionar como uma síntese daqueles tempos que, para quem vivia neles, ainda parecem tão recentes. Mas as coisas mudaram muito, e cinema como tal não existe mais nos dias de hoje.

Apesar de aparentar ser mais uma adaptação de John Grisham para os cinemas, “A Testemunha” na realidade é um roteiro original, inclusive vencedor do Oscar e candidado a melhor filme e direção em 1986, o que certamente é um grande exagero se analisado friamente agora. Mas em um ano onde “Entre Dois Amores” venceu melhor filme e direção, parece natural um trabalho tão genérico quanto este aqui disputar oito estatuetas. Trata-se de um thriller sofisticado (por causa da direção e dos atores de primeira linha), que antes de sua metade vira um romance puro – o que é bem-vindo – e termina como um policial cujo clímax foi inspirado em “Matar ou Morrer”, de Fred Zinnemann, um dos maiores faroestes de todos os tempos.

Apesar de ser genérico até o osso, de ter uma trama policial medíocre, aborrecida e superficial e um romance bonito mas sempre previsível, “A Testemunha”, como muitos filmes hoje idolatrados de sua década, é definitivamente uma obra divertida, pois é fácil de acompanhar, bem filmada (não especialmente, mas há qualidades na direção de Weir) e personagens interessantes (e, porque não, instrutiva? Já que aprende-se sobre a cultura Amish

“A TESTEMUNHA” (“Witness”) EUA, 1985. Gênero: Policial/Suspense/Romance. Diretor: Peter Weir. Elenco: Harrison Ford, Kelly McGillis, Josef Sommer. Cine Clube Pipoca & Bala Pipper, anfiteatro da Casa da Cultura, terça-feira, 20h00.