Geral

Prefeitura do Glória decreta estado de atenção no município

25 de março de 2020

S.J.B. DO GLÓRIA – Após a decretação do estado de calamidade pública pelo governador do Estado de Minas Gerais, Romeu Zema, diante da pandemia do novo coronavírus, os municípios mineiros passaram a adotar medidas para contribuir com a diminuição da propagação do vírus.
Na última terça-feira, 23, a prefeita de São João Batista do Glória, Aparecida Nilva dos Santos, a Nilvinha, decretou estado de atenção em todo o âmbito do território municipal, que também passou a seguir algumas restrições. Entre elas a suspensão das aulas na rede pública municipal, suspensão de todos os eventos com aglomeração de pessoas em local aberto ou fechado, inclusive a feira livre, suspensão de todas as atividades nos estádios, quadras de esportes, e ginásio poliesportivo. Suspensão das atividades desenvolvidas com os grupos de convivência para a terceira idade e grupo de mulheres, bem como os projetos sociais ofertados pelo Centro de Referência de Assistência Social.
O hospital Municipal Dona Chiquita também passou a adotar diversas medidas para a prevenção do novo vírus, entre elas o controle do fluxo de pacientes na sala de espera, não sendo permitida mais de três pessoas.
No último sábado, 21, por meio do Decreto Municipal nº 2.190/2020 a prefeita municipal, estabeleceu restrições mais rígidas para a contenção da propagação do vírus. Neste decreto ficou estabelecido, entre outras coisas que, hotéis, pousadas, casas de aluguel temporário, bares, feira livre, casa ou salão de eventos, clínicas de pilates e estética, academias, salões de beleza e barbearias, não poderão funcionar pelo prazo de 30 dias, de acordo com as restrições previstas para cada caso, sob pena de multa de 1 (um) salário mínimo por dia, podendo ser aumentada em até 10 (dez) salários mínimos vigente por dia em caso de descumprimento e reincidência, podendo ainda ser fechados com a suspensão dos alvarás de funcionamento.
Apenas os serviços essenciais como: supermercados, hortifrutigranjeiros, farmácias, açougues, padarias, empresas fornecedoras de água e gás de cozinha, postos de combustíveis, agências bancárias, correios, empresas de internet, serviços de automecânica e de borracharia, lojas agropecuárias, obras e serviços de saúde poderão funcionar. Padarias, restaurantes e lanchonetes puderam continuar funcionando, porém, proibidos de servirem no seu interior, devendo disponibilizar a retirada dos produtos embalados e prontos para o consumo fora dos estabelecimentos ou pelo serviço de disk entrega. A limpeza das vias públicas também foi mantida normalmente.
Outra medida adotada foram as barreiras sanitárias instaladas em todos os acessos à cidade como meio de fiscalizar e controlar a entrada e a saída de pessoas no perímetro urbano.
“Estamos passando por um período muito delicado. Nunca em nossa história algo parecido, e em proporções semelhantes havia nos ocorrido. Tudo é novidade e estamos sendo obrigados a nos adaptar rapidamente para vencer esta corrida contra o vírus. Sabemos que muitos transtornos têm acontecido”, afirmou Nilvinha.
Ainda conforme informou a prefeita, casamentos foram adiados, eventos esportivos, celebrações religiosas, entre tantos outros eventos. Pessoas impedidas de entrar na cidade, algo inédito.
“Tudo isso justo conosco que incentivamos tanto o nosso turismo, conscientes de sua importância. O toque de recolher das 20h às 04h, outra medida que nos foi necessária. Mas nosso povo tem se mostrado muito compreensivo e conscientes de que todas as medidas até aqui tomadas, foram para garantir a segurança e prevenir ao máximo a propagação deste mal que tem assolado o mundo. Aproveito a oportunidade para reforçar aqui o nosso pedido, que as pessoas fiquem em casa, que cuidem de sua saúde seguindo as recomendações da vigilância sanitária quanto aos cuidados de higiene. É momento de nos recolhermos. Tenham a certeza de que estamos trabalhando e fazendo todo o possível para garantir o bem estar e a saúde da nossa comunidade. Esperamos, cheios de fé em Deus que sempre foi e sempre será o nosso condutor, que tempos melhores muito brevemente nos chegarão. É hora de união, ainda que distantes. Agir localmente pensando globalmente. Só assim venceremos esta guerra”, disse Nilvinha.