Lingua Portuguesa Destaques

LÍNGUA PORTUGUESA

18 de dezembro de 2021

Hora extra

P – Hora extra possui hífen ou não? N. M., Rio de Janeiro/RJ
R – Não. Hora extra se escreve sem hífen porque a palavra extra nesse caso funciona como adjetivo, com o significado de “suplementar, adicional”. Como adjetivo ou substantivo, extra tem flexão no plural: horas extras, aulas extras, edições extras; ganhou mais um extra, deixando na poupança todos os extras que recebe pelo trabalho aos domingos.

Multi

P – Qual é a grafia correta: multi-habilidade ou multihabilidade? C. D., São Paulo/SP
R – A grafia a ser usada é multi-habilidade. O prefixo multi é escrito sem hífen, dobrando-se o R e o S quando a palavra-base começa com tais letras: multirracial, multissecular; multiexemplar, multiatividade, multimilionário, multilíngue. O uso do hífen é obrigatório quando o segundo elemento inicia por h e diante de palavra iniciada pela vogal i: multi-hotelaria, multi-horticultura, multi-hospedeiro; multi-instalação, multi-irrigação.

Hífen

P – Qual a justificativa para não se colocar hífen na palavra composta supramencionado? Dessa maneira, é correto escrever supracitado, retromencionado? C. K. S., Tubarão/SC
R – Conforme o novo Acordo Ortográfico, os prefixos terminados em vogal, como supra e retro, só levam hífen diante de h ou de vogal idêntica. Portanto: supracitado supramencionado, supra-axilar, supra-hepático; retroescavadeira, retroinjeção, retromencionado, retroprojetor, retro-ocular, retro-operar.
P – Por qual razão moto-próprio leva hífen? M. L. O. C., Rio de Janeiro/RJ
R – O substantivo composto moto-próprio (que significa “documento papal editado por iniciativa pessoal e espontânea do próprio Papa” e tem o plural motos-próprios), à semelhança das expressões sinônimas moto-perpétuo (pl. motos-perpétuos) e moto-contínuo (pl. motos-contínuos) leva hífen porque aqui “moto” não é prefixo mas substantivo, com o significado de “movimento, giro”. Não confundir o substantivo hifenizado moto-próprio com a expressão latina motu proprio, que se traduz na locução portuguesa de moto próprio, ou seja, “espontaneamente, por seu próprio ‘movimento’, de vontade própria”, como neste exemplo: “Janete deixou o cargo de assistente de moto próprio”.
Já os compostos com o elemento prefixal MOTO, que remete a motor ou à redução da palavra motocicleta, comportam-se como o prefixo retro, visto acima: motoboy/ motobói, motopropulsor, motonáutica, motorreator, motosserra, motossegadora, mototáxi, mototaxista.
P – Gostaria que me confirmassem a forma correta de grafar a seguinte palavra composta: diretora-presidente ou diretora-presidenta? C. R. Q., Santos/SP
R – As duas estão corretas. Como a palavra presidente admite dois femininos (presidente e presidenta) você pode escolher entre diretora-presidente e diretora-presidenta. Ver também Não Tropece na Língua 22.

MARIA TEREZA DE QUEIROZ PIACENTINI – Diretora do Instituto Euclides da Cunha e autora dos livros “Só Vírgula”, “Só Palavras Compostas” e “Língua Brasil – Crase, Pronomes & Curiosidades”