Lingua Portuguesa

Apesar de você

POR PROF. ANDERSON JACOB ROCHA

6 de fevereiro de 2021

Em verdade, eu pensei em falar sobre as locuções prepositivas “por causa de” e “apesar de” para fazer uma reflexão sobre as escolhas de nossa vida. No entanto, quando fui pensar no título desta crônica, foi inevitável não lembrar da música de Chico Buarque cujo refrão possui uma parte que diz “Apesar de você, amanhã há de ser outro dia”. Aliás, Chico foi o vencedor do Prêmio Camões 2019 que é um dos maiores da literatura em língua portuguesa. Esse prêmio é organizado pelos governos de Portugal e do Brasil.

Sobre a locução prepositiva podemos defini-la como um conjunto de duas ou mais palavras que possuem a carga de uma preposição. “Por causa de” pode ser usada no lugar de “em virtude de, por motivo de, em razão de, graças a e outras”. Por exemplo: “o aluno foi advertido por causa de suas faltas”. A expressão “apesar de” tem por sinonímia “ainda que, embora, mesmo que, independentemente de etc”, como no exemplo: “apesar de você, amanhã há de ser outro dia”.

Há até o uso de “por conta de” que alguns condenam. Tal condenação não faz sentido nenhum já que essa expressão pode significar “a cargo de, às custas de, sob a responsabilidade de”, como segue no exemplo: “a constituição do relatório ficou por conta do professor”. Infelizmente, os famosos fiscais da língua ainda teimam em não compreender que qualquer língua sofre mudanças ao longo do tempo, por conta das pessoas que a modificam. (rs…acabei de usar. Podem me julgar. rs).

Explicadas essas passagens de cunho linguístico, quero compartilhar algo muito positivo de uma aula do Prof. Mário Sérgio Cortella pela qual faz uma reflexão. Quando nos deparamos com a questão “qual é o propósito da vida?”, o professor alerta que é preciso, em primeira instância, procurar. Essa procura deve ser consciente, metódica, organizada, enfim, não aleatória. Para isso, ele orienta que para a análise de quaisquer campos da vida, afetivo-amoroso, afetivo-pessoal, político, profissional etc, podemos utilizar as locuções prepositivas “Por causa de” e “Apesar de”.

Vejamos: “continuo sendo professor por causa do brilho nos olhos que vejo nas pessoas, por causa do aprendizado de todos os dias, por causa da maior facilidade de encontrar emprego, por causa da felicidade que vejo em muitas pessoas e que ficam agradecidas por eu ter participado um pouco disso etc”. Do outro lado, “apesar dos desprestígios, das perseguições, dos salários inadequados etc, sou professor”. Pois bem, Cortella diz o seguinte:

quando os meus “apesares” são maiores que os “por causa de”, é necessário que façamos um reexame dos nossos propósitos. Eles estão adequados para nós? Como realinhá-los? Como nossa vida é dinâmica e “amanhã vai ser outro dia”, sempre é tempo para realizar recomeços.

PROF. ANDERSON JACOB ROCHA. Doutor em Língua Portuguesa. Autor do livro: A Linguagem da Felicidade. Instagram: @prof_andersonjacob. Youtube: Prof. Dr. Anderson Jacob