Geral

Cooperativa de Ensino de Alpinópolis usa plataforma digital

11 de Maio de 2020

Foto: Divulgação (Site EBC)

ALPINÓPOLIS – É inquestionável que a pandemia da covid-19 vem trazendo desafios gigantescos para todos os segmentos da sociedade no Brasil e no mundo. Na busca de minimizar a disseminação do novo coronavírus, medidas de distanciamento social têm sido adotadas pelos governantes e ainda não se sabe, exatamente, quando deixarão de ser necessárias. Na educação, tais medidas significaram, em linhas gerais, o fechamento de escolas públicas e particulares, com interrupção de aulas presenciais.

O Instituto Educacional Padre Ubirajara Cabral, o Iepuc, entidade mantida pela Cooperativa de Ensino de Alpinópolis, com a finalidade de cumprir o ano escolar e garantir o padrão educacional que mantém há mais de 22 anos, adotou o sistema remoto de ensino e retomou as aulas, na modalidade online, no último dia 14 de abril. Até esta data, a instituição vinha cumprindo, por determinação do Governo de Minas, férias antecipadas, assim como as demais escolas —públicas e privadas— de todo o estado.

Uma plataforma digital, disponível para instituições parceiras da Rede Pitágoras, se tornou o principal instrumento para os professores e estudantes da escola neste período de suspensão das aulas presenciais. A chamada Plataforma Digital de Aprendizagem (PDA) é um portal de última geração que utiliza a tecnologia Google, referência mundial em sistemas dessa natureza, para atender alunos que cursam desde o Maternal e Educação Infantil até o Ensino Médio.

Nesta plataforma os professores ministram aulas virtuais ao vivo e disponibilizam, também, conteúdos gravados, principalmente para atender as crianças menores. Mais que um portal de conteúdos educacionais, a PDA é uma ferramenta que proporciona a construção do conhecimento de forma colaborativa. Ela possui recursos de alto desempenho tecnológico que contribuem para a gestão dos processos pedagógicos e permitem a aproximação de alunos, professores, pais e toda a comunidade escolar.

Dentro da plataforma os alunos têm, além das aulas virtuais, acesso a atividades e outros mecanismos de aprendizagem, enquanto os gestores e professores possuem recursos exclusivos. Já os pais podem acompanhar de perto o desenvolvimento escolar dos filhos.

Em face de todas as dificuldades e limitações impostas pelo momento difícil trazido pela pandemia, os dirigentes da entidade mantenedora da escola entenderam ser justo estabelecer um critério de desconto nas mensalidades das séries mais afetadas pela impossibilidade de realização das aulas presenciais.

O presidente da cooperativa de ensino, Sebastião Sandre Ângelo, esclareceu que, mesmo sem as aulas acontecerem no formato presencial, o custo operacional do Iepuc praticamente não sofreu redução. Porém, mesmo assim, um critério de descontos para os segmentos que foram atingidos de forma mais intensa, foi estabelecido.

“Desde a suspensão das aulas presenciais, que nos levou à implantação do regime de educação remota, nós passamos a estudar critérios para implantar medidas, de caráter econômico, com o objetivo de flexibilizar o pagamento das mensalidades de determinadas séries durante a pandemia. Fomos até o limite. Só não fizemos mais, pois isso comprometeria a saúde financeira da entidade e todos sairiam perdendo, já que se trata de uma cooperativa e cada associado é um dono da escola”, explicou o presidente.

Com recursos tecnológicos, escola faz modalidade online

ALPINÓPOLIS – Diante da projeção do governo, de que o retorno das escolas às atividades presenciais somente aconteceria a partir do próximo mês de junho, e da flexibilização da distribuição das 800 horas anuais, em um período diferente dos 200 dias letivos previstos na legislação, além da Regulamentação do Conselho Estadual de Educação (CEE-MG) —que autorizou o ensino remoto como forma de contagem de horas letivas— várias reuniões de trabalho e estudos foram realizadas pela direção e coordenação pedagógica do Iepuc para planejar o retorno das atividades.

Como a escola já contava com recursos tecnológicos adequados, oferecidos pela plataforma digital, ficou definido que, no primeiro dia após o encerramento das férias antecipadas, as aulas teriam retorno na modalidade online, segundo explicou a diretora Oxlaine Cristina dos Santos Rodrigues.

“Nos preparamos, durante esse intervalo das férias compulsórias, para adequar a escola e os profissionais a essa nova realidade que se impôs. Estamos vendo nossos professores se converterem em youtubers, nós da direção e coordenação pedagógica nos transformamos em editores de vídeos, designers gráficos e consultores de tecnologia. Tudo é novo e demanda muito trabalho”, afirmou.