Folha Motors Destaques

SUV Kia Stonic chega como o híbrido mais barato do Brasil pelo preço de R$ 149.990

FOLHA MOTORS

26 de novembro de 2021

SUV compacto é tido como o híbrido mais barato do País e mira concorrentes como Fiat Pulse e VW Nivus./ Foto: Divulgação.

Apesar de não estar no seu melhor momento – por causa da crise dos chips, desencadeada pela pandemia do novo coronavírus -, o mercado brasileiro segue recebendo novidades que prometem sacudir o segmento de automóveis. A mais recente delas é o Stonic. A aposta é que o modelo faça a Kia decolar em vendas. Afinal, trata-se de um produto interessante, com mecânica moderna, boa lista de equipamentos e que, portanto, pertence à categoria que mais vende no País, a de SUVs.

Por R$ 149.990 em versão única de acabamento, o Stonic chega como híbrido mais barato do Brasil. O modelo já está nas 75 concessionárias da Kia – que lançou seu novo logotipo recentemente. A ideia era vender 400 unidades mensais, porém, de acordo com os executivos da marca, a crise dos chips reduziu a quantidade do primeiro lote (já quase todo vendido) para 150 unidades. A ideia é dobrar a participação no mercado brasileiro.

Atualmente os três SUVs da Kia (Sportage, Sorento e Carnival) concorrem em categorias superiores do mercado e são quase inexpressivos em termos de volume. Em relação a valores, a gama de utilitários da marca, até então, ia de R$ 175.990 a salgados R$ 529.990 no modelo para 8 ocupantes. O Kia Stonic, a princípio, é a peça chave para enfrentar SUVs compactos como Fiat Pulse e Volkswagen Nivus. Entretanto, com o plus da motorização híbrida. E é justamente por esse motivo que a marca quer, também, pegar a clientela do Toyota Corolla Cross – que tem porte maior. O primeiro SUV compacto híbrido do mercado nacional chega importado da Coreia do Sul e é construído sobre a mesma plataforma M20 dos irmãos Rio e Seltos.

Mecânica híbrida

Dessa maneira, o SUV usa o propulsor Kappa 1.0 3 cilindros turbo GDI, com injeção direta de gasolina (tanque de apenas 45 litros, localizado debaixo do banco traseiro). Trata-se do mesmo conjunto dos primos HB20 e Creta. O plus fica por conta da adoção do sistema híbrido-leve Mild Hybrid Electric Vehicle (MHEV). Com o motor elétrico de 48V, o SUV é capaz de gerar potência combinada de 120 cv a 6.000 rpm. O torque máximo fica em 20,4 mkgf – entre 2.000 rpm e 3.500 giros.

Apenas no motor a combustão, entretanto, são 118 cv (6.000 rpm) e 17,1 mkgf (a 4.000 rpm), informam dados da marca. O conjunto é acoplado ao câmbio automático de 7 marchas e dupla embreagem (DCT). De acordo com a engenharia, na prática, o propulsor entra no modo de condução Velejar quando em linha reta ou ladeiras. Nesse sentido, o motor a combustão é desligado e o carro passa a ser conduzido por meio da unidade elétrica. Assim, nada de gasto com combustível ou emissão de poluentes.

É por essas e outras que o Stonic faz – de acordo com dados do Inmetro – 13,3 km/l, na cidade. Na estrada, a média fica em 13,2 km/l. Aliás, nesse ínterim, o modelo oferece três modos de condução (Eco, Normal e Sport) selecionáveis por meio de botão. A ideia é, de acordo com a marca, proporcionar desde uma condução mais econômica até a mais esportiva, com respostas diretas e imediatas do motor, direção e até suspensão. Por falar nela, embora o modelo seja derivado do hatch Rio, sua suspensão é exclusiva. Na frente, independente, tipo MacPherson. Na parte de trás, eixo de torção.