Folha Motors

Novo Hyundai Creta aposta em tecnologia e chega com preços entre R$107 mil e R$147 mil

Folha Motors

28 de agosto de 2021

Novo Hyundai Creta estreia no Brasil com quatro versões e motores 1.0 turbo e 2.0 aspirado./ Foto: Reprodução.

Teasers, flagras, polêmicas em relação ao visual. Não é de hoje que a nova geração do Hyundai Creta vem sendo comentada no Brasil. Entretanto, agora, finalmente, o SUV da marca sul-coreana definitivamente chegou renovado ao mercado. No total, são quatro versões de acabamento, as opções de motorização 2.0 e a inédita 1.0 turbo 3 cilindros, além de uma boa lista de equipamentos, principalmente, no modelo topo de linha. Com pré-vendas já iniciadas, e chegada às concessionárias de maneira gradual a partir da segunda quinzena de setembro, o novato custa entre R$ 107.490 e R$ 146.990.

Mas antes de detalhar o vasto conteúdo eletrônico, é impossível não falar um pouco sobre o polêmico visual do novo Creta – que, por sinal, não trocou de plataforma. Para criar algo “fora da caixinha” e tentar chamar a atenção da clientela – que tem diversas opções no mercado – a Hyundai deu identidade própria ao Creta e fez algumas alterações no modelo brasileiro. Nem 100% China, nem 100% Rússia, o Creta feito na fábrica da Hyundai, em Piracicaba (SP), traz a grade dianteira em formato hexagonal e com barras cromadas de efeito tridimensional (a depender da versão).

No mais, o conjunto ótico tem luzes em LED na parte superior, que fazem o papel das DRLs. Os faróis principais ficam posicionados um pouco mais para baixo e podem ser iluminados por lâmpadas halógenas ou por LEDs, caso da versão topo de linha, assim como as lanternas – que também têm desenho um tanto excêntrico, diga-se. No canto inferior direito da tampa do porta-malas, vai a identificação dos motores: “2.0” ou “TGDI”. Este último é o 1.0 turbo já utilizado desde 2019 pela família HB20 (detalhes abaixo).

Por fim, embora os contornos das janelas sejam parecidos, o SUV ficou mais musculoso quando visto de lado. Essa sensação é criada pelos grandes culotes das caixas de rodas que são demarcados por vincos. O conjunto, aliás, é de 16 polegadas na versão de entrada, traz rodas diamantadas de 17″ nas opções intermediárias, e de 18″ no modelo mais caro.

Disponível nas versões Comfort, Limited, Platinum e Ultimate, o Creta já vem de série, desde a versão de entrada, com itens como: seis airbags, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa e freio a disco nas quatro rodas. Além disso, o SUV da marca sul-coreana tem desde a versão de entrada (R$ 107.490) sistema de monitoramento de pneus, câmera de ré, volante com ajustes de altura e profundidade, e vidros com comando elétrico. A lista traz ainda a central multimídia com tela de 8″.

Pulando para a versão Limited (R$ 120.490), ficam disponíveis – além dos itens anteriores – faróis de neblina, retrovisores com rebatimento elétrico e volante coberto com couro. Entre as tecnologias, destaque para carregador sem fio para celular, chave presencial e ar-condicionado automático digital com saídas traseiras. E tem a conectividade Bluelink.

O sistema, em síntese, assim como no HB20, oferece serviços de rastreamento e recuperação veicular, além da possibilidade de realizar comandos pelo smartphone. Por exemplo, dá para ajustar a temperatura do ar-condicionado ou mesmo acessar o sistema da Smart Câmera 360°. Em s=uma, dá para visualizar, pelo aplicativo, o que se encontra ao redor do automóvel antes de se aproximar para embarcar.

De volta ao sistema Bluelink, há comando de voz para funções como ativar a ventilação do banco e abrir os vidros, por exemplo. No Creta 2022, o serviço conectado será gratuito nos seis primeiros meses de uso. Depois disso, haverá mensalidade de R$ 29,90. No entanto, para uso com navegação GPS, o valor mensal salta para R$ 49,90.

1.0 mais cara

A configuração Platinum (R$ 135.490) é o topo de gama do novo Creta entre as versões com motor 1.0 turbo. Além do conteúdo supracitado, traz teto solar panorâmico, banco do motorista com ventilação, freio de estacionamento por botão e bancos em couro na cor marrom.

Na parte de tecnologia, além de câmeras 360º, tem a maior central multimídia da categoria, com 10,25″, conexão Apple Car Play e Android Auto, e painel de instrumentos digital de 7″. Por meio dele, é possível ver imagens do exterior do carro com o simples aceno da alavanca de seta. Basicamente, trata-se da câmera de monitoramento de ponto cego.

Topo de linha

Por fim, a configuração Ultimate (R$ 146.990) é a mais cara e equipada do Hyundai Creta 2022. Ao conteúdo das demais, acrescenta sistema de frenagem autônoma, assistentes de permanência e centralização em faixa, controle de cruzeiro adaptativo, bem como os sensores de estacionamento dianteiro e de fadiga. O farol alto também é adaptativo, com iluminação full LEDs.

Na versão topo de linha, o Creta continua com a oferta de motor 2.0 aspirado. Batizado como Smartstream, o propulsor foi recalibrado e passou a gerar 1 cv a mais. São, no total, 167 cv e até 20,6 mkgf a 4.700 rpm. De acordo com a Hyundai, ficou 8% mais eficiente quando comparado com a versão anterior.

Entretanto, um dos grandes destaques da nova geração do Creta é o motor 1.0 Turbo GDI. Também usado no HB20, está pela primeira vez no Creta. A intenção é alcançar a concorrência e se prevenir do Fiat Pulse, que chega (em setembro) com essa proposta.