Entretenimento Destaques

Série da Amazon conta a história de Maradona

4 de novembro de 2021

Para o diretor da série, “Maradona foi melhor do que Pelé e para descobrir porque, vai ter que ver a série”

Os 60 anos de Diego Armando Maradona foram marcados tanto por jogadas brilhantes quanto polêmicas, que foram desde conflitos com a Fifa até suspensões pelo uso de cocaína e substâncias anabolizantes. Apesar disso, seu inegável talento o consagrou como um dos melhores jogadores argentinos de todos os tempos e sua história será retratada na nova produção original da Amazon Prime Video, “Maradona: Conquista De um Sonho”, que estreou no último final de semana.

A série acompanha a trajetória do ícone argentino, que nasceu em 30 de outubro de 1960 e passou a infância em Villa Fiorito, uma favela ao sul de Buenos Aires, onde se destacava entre os demais garotos por suas habilidades com a bola. Após ser indicado por um colega, Maradona passa a jogar pelas categorias de base do Argentina Juniors, um clube pequeno da capital. Aos 15 anos, o jovem já jogava pelo time principal e atraia multidões para as partidas, fenômeno que chamou a atenção dos dirigentes da seleção argentina, que o convocaram para a Copa do Mundo de 1978 com apenas 17 anos. Apesar de ser cortado da Copa no último momento, Maradona já colocava seu nome entre os melhores do futebol argentino.

Após uma passagem breve pelo Boca Juniors, com o qual se tornou campeão argentino em 1981, Diego foi vendido ao Barcelona e protagonizou a transferência mais cara do futebol até aquele momento. Seu período no time catalão foi marcado por lesões, doenças, brigas com o clube e drogas, em especial a cocaína, vício que afetaria para sempre sua vida dentro e fora dos campos. Porém, foi no Napoli que o argentino de 24 anos se tornou um ídolo inigualável, que levou o time ao seu primeiro título continental na Copa da UEFA. Sua trajetória também ficou marcada pela vitória argentina na Copa do Mundo de 1986, em que participou de 71% dos 14 gols da seleção no torneio.

Figura controversa, verdadeira e, acima de tudo, argentina até o último fio de cabelo, Maradona é até hoje visto como um dos nomes mais importantes que já nasceu abaixo do Rio da Prata. Amado por muitos, odiado por outros tantos. Isso porque não fugia de uma boa polêmica. Respondia o que pensava, doesse a quem doer. Já desafiou técnicos e dirigentes dos lugares onde jogou, presidentes do seu país e até dos países dos outros, principalmente os de direita, como George W. Bush, que comandava os Estados Unidos enquanto Maradona andava ao lado de Fidel Castro e Hugo Chávez.

Para retratar Maradona em vários momentos de sua vida, 4 atores diferentes foram contratados. O período de casting durou quase 1 ano e mais de 300 atores fizeram testes, entre novatos e atores já renomados. Juan Cruz Romero faz o Diego criança, que vivia no bairro popular de Fiorito. Nicolas Goldsmith já é Diego Maradona, jogador que dá os primeiros passos no profissionalismo, quando surgiu no Argentino Juniors. Nazareno Casero faz Maradona no seu momento mais complexo – como atleta, estava no ápice, enquanto que, fora dos gramados, mergulhava nas drogas. E, por fim, o já citado Juan Palomino encarna Maradona pendurando as chuteiras.