Destaques Entretenimento

Natal de Hassum bomba na Netflix

11 de dezembro de 2020

Leandro Hassum faz o papel de Jorge, pai de família mal-humorado que detesta festas de fim de ano. / Foto: Divulgação

O primeiro filme original da Netflix sobre o Natal brasileiro, estrelado por Leandro Hassum, ocupava, na terça-feira, 8, o primeiro lugar no Top 10 nacional da plataforma. Dirigida por Roberto Santucci, a comédia aposta na fórmula humor, drama e emoção. Depois de levar um tombo em 24 de dezembro, o rabugento Jorge (Hassum) desmaia. Acorda um ano depois e não se lembra de nada, mas se vê condenado a despertar na véspera de Natal, ano após ano. Pior: tem de lidar com as consequências do que seu “outro eu” fez nos demais 364 dias.

Jorge detesta a data dedicada a Papai Noel, não vê sentido na celebração, mesmo com dois filhos pequenos em casa. Não esconde a insatisfação de passar o feriado ao lado das crianças e da mulher (Elisa Pinheiro). O filme destaca costumes do Brasil – a caixinha de Natal da rua, o arroz com passas, o cunhado que pede dinheiro emprestado no jantar e o calor escaldante. Leandro Hassum acredita que a identificação do público é a “grande arma” do filme, pelo fato de as famílias brasileiras se sentirem representadas nele.

Pelo menos um personagem a gente tem na família: o tio ‘mala do pavê’”, brinca o ator. De acordo com ele, a mensagem do filme é potencializada pela pandemia. “O ano de 2020 nos mostrou que a vida é realmente um sopro e a gente deve aproveitar cada segundo. Tudo bem no Natal que vem traz um carinho neste fim de ano tão difícil para todos nós.”

A premissa do roteiro se baseou no bordão tradicional – “a gente já está em dezembro e não vi o ano passar” –, mas os roteiristas não poderiam imaginar um 2020 tão surpreendente. “Agora foi diferente. Todo mundo viu o ano passar, não teve como não ver, 2020 foi atípico em todos os sentidos. O filme traz o carinho do humor para dar uma aliviada”, diz Hassum. De acordo com ele, a vacina para o coronavírus seria o melhor presente possível neste dezembro.

Tudo bem… não se limita a fazer graça, acredita. “Não consigo acreditar numa comédia que é só comédia. Mesmo nos meus outros filmes, como Até que a sorte nos separe (2012), sempre tem a mensagem de tentar valorizar algo a partir da emoção. São produções feitas para a família, é isso que a Netflix espera. É um filme para todo mundo na sala rir, se emocionar, gargalhar e se identificar.

Hassum chama a atenção para a política adotada pela gigante do streaming. “A gente tem de valorizar muito a produção que a Netflix deixou em nossas mãos. Tudo que a gente precisou para realizar este filme de maneira profissional e competente foi feito”, garante.

Na opinião dele, a produção nacional terá alcance global, pois será exibida em 190 países. “Os filmes tradicionais de Natal são com Papai Noel e neve. Agora, vamos entender que tem o Natal do suor, do calor brasileiro, do abraço, do arroz com passas, da maionese com maçã. Vamos levar isso para o mundo”, conclui.

Tudo Bem no Natal Que Vem”. Direção: Roberto Santucci. Com Leandro Hassum, Elisa Pinheiro e Arianne Botelho. Em cartaz na Netflix