Destaques Entretenimento

As intrincadas relações interpessoais

27 de outubro de 2020

Nicole Kidman é a terapeuta Grace Fraser, bem-sucedida na carreira, rica e feliz no casamento com Jonathan, por Hugh Grant. / Foto: Divulgação

Grace Fraser leva a vida dos sonhos. Terapeuta do Upper East Side, o lado dos endinheirados de Nova York, trata basicamente de pacientes com conflitos de relacionamento e autoestima. Questões que nunca foram problema para ela, em um casamento amoroso e nada entediante com o oncologista pediátrico Jonathan Fraser. Completando o quadro de felicidade, tem um pai compreensivo e um filho adolescente que frequenta uma escola particular seletíssima e toca violino.

Nada poderia estar errado. Mas está, e muito, só que Grace nunca percebeu. The undoing, minissérie em seis episódios da HBO, é daquelas produções que não têm sequer um fio solto. Muitos vão compará-la com outra série da mesma emissora, Big little lies (2017-2019), também um drama familiar sobre ricos com um assassinato como mote para explicitar as intrincadas relações interpessoais.

Tal como a produção anterior, The undoing é protagonizada por Nicole Kidman e criada por David E. Kelley. Só que o clima aqui é menos irônico e mais dramático, denso até. Adaptação do romance You should have known, de Jean Hanff Korelitz (inédito no Brasil), é uma trama que enfoca desigualdades sociais, abuso sexual, privilégios. E com uma reviravolta impactante. Ou seja, o que menos se souber da série, melhor.

O que dá para dizer sem entregar muito é que o mundo de Grace (Nicole Kidman) vem abaixo após o assassinato de Elena Alves (Matilda De Angelis). Um momento aparentemente inocente de mal-estar social é a deixa para a catástrofe. Em uma reunião do comitê de arrecadação de fundos da escola, Elena, a mãe pouco conhecida de um dos raros alunos hispânicos (e bolsistas) chega com seu bebê.

Embora nenhum homem esteja presente, ela causa nojo generalizado quando começa a amamentar, expondo calmamente os seios. Na confraternização, ela causa mais inquietação com sua sexualidade latente. No dia seguinte, seu corpo é encontrado com o rosto desfigurado.

Dividindo o protagonismo da série com Nicole, Hugh Grant interpreta o marido, Jonathan; Donald Sutherland vive o pai da personagem, Franklin Reinhardt; e Noah Jupe, Henry, o filho. A dinamarquesa Susanne Bier, egressa do movimento Dogma 95, que antes de partir para os EUA realizou grandes dramas familiares (Corações livres, Irmãos, Depois do casamento) dirigiu todos os episódios.

A tensão é sempre crescente, mas nunca óbvia. São detalhes que chegam aos poucos (atenção para as mãos dos personagens) e vão dominando a narrativa. A própria Nova York é outra personagem da trama, com destaque para a arquitetura dos prédios históricos e o Central Park, cenário constante da série.

Interpretando Fernando Alves, o marido de Elena, o ator porto-riquenho Ismael Cruz Cordova viu em The undoing a chance de fazer um personagem fora do padrão. Numa entrevista, Cordova falou sobre as relações que a produção aborda. “Um casamento é muito mais do que a relação entre duas pessoas. Além disto, a série mostra o que o poder pode ou não fazer com cada um.”