Destaques Entretenimento

Ary Toledo cria 5 mil piadas na pandemia

17 de julho de 2021

Foto: Divulgação

Aos 83 anos, o humorista Ary Toledo continua aumentando o repertório de piadas. Durante a pandemia da covid-19, a criação de piadas está só crescendo. Em recente entrevista, o veterano revelou que criou 5 mil piadas no isolamento social. “O riso é tão importante quanto o pão”, afirma Toledo, que completa 60 anos de carreira este ano.

Ary contou sobre a rotina dele. “Acordo cedo só para tomar o café da manhã. Depois, eu durmo outra vez. Aí, levanto para almoçar. Faço fisioterapia três vezes ao dia, porque os nervos e os músculos das pernas atrofiaram por tanto tempo acamado. E tem o exercício respiratório também, meus pulmões ficaram 30% comprometidos. Em meio a isso, me divirto compondo ao violão, vendo TV. À meia-noite, vou dormir. Essa é a minha rotina”, conta o humorista, que se recupera de uma forte pneumonia.

A recuperação é lenta demais. Leva três, quatro, até cinco anos. Eu espero estar vivo até lá. Mas já recebi a segunda dose da vacina contra a covid-19. Eu me cuido. No meu apartamento em São Paulo, conto com a ajuda de uma cuidadora, uma secretária e um enfermeiro. Só ele fica aqui comigo o tempo todo. Não tive filhos, mas não esquento”, desabafou.

O humorista continuou contando que o grande companheiro que tem é o violão , “o irmão legítimo que eu não tive. Esse instrumento me deu tudo. Tenho feito tanto músicas quanto criado piadas. Meu acervo de 60 mil já aumentou um pouco, deve ter ido para 65 mil. É um número considerável, né? Recebi o troféu de Maior Contador de Piadas e Anedotas do Brasil. Do Guiness book, ainda aguardo resposta”.


Carreira

Ary contou sobre o dinheiro que ganhou com a carreira. Apesar de não ser rico, ele disse que consegue manter um estilo de vida bom: “Eu não estou rico, mas consegui poupar um pouquinho. Minha sobrevivência está garantida. Mas minha maior riqueza são os amigos. Se eu os vendesse, ficaria milionário”.

O que falta a ele é voltar aos palcos. “Eu tenho a impressão de que no ano que vem já começo a pisar nos palcos outra vez. O que eu quero é isso: contar minhas piadas nos teatros, alimentar meu canal na internet… Até quando Deus permitir, eu vou continuar fazendo as pessoas sorrirem. É o meu ofício”, finaliza.