Destaques Entretenimento

A autoestima dos adolescentes

23 de dezembro de 2020

Sophia Valverde, a Poliana da TV, agora é Ariana, uma garota às voltas com o primeiro amor. / Foto: Divulgação

Romance, amizade, intrigas, música, aulas on-line e humor. Assim é o novo filme protagonizado por Sophia Valverde, a jovem estrela das novelas infantojuvenis do SBT/Alterosa, como As aventuras de Poliana. A garota invisível conta a história de Ariana, que acidentalmente posta na internet um vídeo em que se declara para o garoto por quem é apaixonada. Dirigido por Maurício Eça, o longa estreia nesta terça-feira (22) nas plataformas de streaming.

Sophia, de 15 anos, tornou-se queridinha dos fãs ao fazer o papel de Poliana, personagem criada no início do século 20 pela escritora americana Eleanor H. Porter. A atriz comenta que sua nova protagonista tem tudo a ver com as garotas de hoje em dia.

Antes das gravações, já estava aquele clima meio pesado de pandemia. Fiquei meio desanimada, mas foi só começar o filme e fiquei superfeliz. Há muitas meninas como Ariana espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Elas têm um crush superbonito, modelo, superinteligente – bem, nem tão inteligente no filme –, mas não sabem lidar muito bem com isso”, afirma.

No caso, o crush é o galã Khaleb, interpretado por Guilherme Brumatti, de 18.

É o cara mais popular da escola, toca tudo, o famoso multiuso. É nisso que pareço com ele: a musicalidade. Mas não sou tão extrovertido assim, sou mais reservado”, explica Guilherme.

Para realizar o sonho de namorar o bonitão, Ariana tem de enfrentar as artimanhas da youtuber Diana (Mharessa Fernanda, de 18 anos).

Ela é mimada, tudo deve ser no tempo dela, do jeito que ela quer. Nesse mundinho cor-de-rosa, Diana está sempre em primeiro lugar. Vai sabotar o que for possível para conseguir o que quer”, revela Mharessa. “Mas quero deixar bem claro: eu não sou assim”, garante a atriz.

Ariana conta com a ajuda de Téo, seu melhor amigo e secretamente apaixonado por ela.

Ele é um garoto muito nerd, geek, que ama jogar videogame e adora quadrinhos. Téo é muito Matheus, esta foi a parte mais legal. A única diferença é que o personagem é mais contido do que eu, meio antissocial”, conta o ator Matheus Ueta, de 16.

Outras participações são de Bia Jordão e da irmã dela, a pequena Clarinha, de 5. As duas também são irmãs na trama. Laurinha, inteligente e fofa, dá ótimos conselhos a Paty, a personagem de Bia. Marcelo Várzea faz o papel de professor Chicão. Criada por Lívia Alcalde e C. Jos Bravo, a trama foi feita sob medida para o isolamento social imposto pela pandemia da covid-19.

Poucas são as cenas com atores juntos. A produção foi filmada em 15 dias, com equipe reduzida e cenas na casa dos próprios artistas – no quarto, sobretudo. “O grosso do quarto de cada um já estava pronto”, explica o diretor Maurício Eça. “No caso de Guilherme Brumatti, foi necessário apenas mudar a cama de lugar.

A mudança mais significativa ocorreu na casa de Mharessa Fernanda. “Meu quarto é bem simples, cheio de bichinhos. Quando vieram montar o cenário, eu não estava. Quando cheguei, foi uma surpresa”, conta. Para ela, isso ajudou no momento de atuar. “Estávamos no nosso cantinho, mas com a cara dos personagens.