Destaques Educação

Ufla vistoria obras em Paraíso e confirma aulas no próximo ano

17 de julho de 2021

Reitor reúne lideranças e gestores da universidade em visita às obras do campus de são sebastião do paraíso e confirma início das aulas no primeiro semestre de 2022. / Foto: Divulgação

S.S. DO PARAÍSO – Uma visita técnica ao canteiro de obras de construção do campus da Universidade Federal de Lavras (Ufla), em São Sebastião do Paraíso, reuniu gestores da reitoria e lideranças municipais, nesta sexta-feira, 16. A convite do reitor da instituição, João Chrysóstomo de Resende Junior, a comitiva acompanhou o andamento das obras, que estão sendo feitas em uma área de 150 mil m2 no Jardim Mediterraneé, para abrigar inicialmente cursos na área de tecnologia e inovação, com início das aulas confirmadas pela universidade para o primeiro semestre de 2022.

No térreo do pavilhão de aulas, praticamente concluído, o reitor deu boas vindas aos convidados e fez um retrospecto do trabalho para a implantação do campus em Paraíso.

É um enorme desafio, mesmo enfrentando este momento da pandemia e dificuldades técnicas e de orçamento, jamais a universidade pensou em outra coisa que não fosse a conclusão do campus. Vamos somar forças, vamos ter que conviver um com o outro na direção do bem comum. Toda ajuda é bem-vinda. Temos tudo nesse momento para realmente começar as aulas no primeiro semestre de 2022”, afirmou o reitor.

Sabemos que o país é muito desigual, e somente a educação acaba com isso. Portanto, a vinda da Ufla, reconhecida em nível internacional, certamente irá transformar Paraíso e a região”, pontuou o vice-reitor Valter Carvalho de Andrade Júnior.

Responsável por coordenar como deputado federal a alocação de recursos para a construção do campus, em um trabalho parceiro com a Ufla, Carlos Melles – hoje presidente do Sebrae Nacional, dividiu o discurso em dois momentos: pertencimento e transformação.

Quero agradecer muito ao prefeito Marcelo, ao vice Daniel, ao Lisandro, e todo o time de vereadores. Eu e o Antônio Carlos iniciamos este sonho com a Ufla, mas todos aqui têm que ter o sentimento de pertencimento, todos são donos, foram e são importantes. E ser dono é ser zeloso, responsável, e isso é do país. A outra palavra é a transformação, mas antes de tudo transformar as pessoas, pelo conhecimento, pela inovação e tecnologia”, disse Melles.

Vice-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o deputado estadual Antonio Carlos Arantes, também usou seu momento de fala para agradecer, e frisou: “Não é só uma universidade federal, é a Ufla, estamos ganhando uma das melhores universidades do país”.
O prefeito paraisense Marcelo Morais reafirmou o apoio do município ao projeto.

Quero registrar o apoio da Prefeitura para o que precisar. A esperança é que realmente os alunos venham para a Ufla. A gente vê os prédios, mas educação é,antes de mais nada, aluno em sala de aula. Este sonho, que o Melles acabou de dizer, é o que queremos, que realmente funcione”, disse.

A verdade é a seguinte: a Câmara sempre esteve à disposição, no mandato anterior e continua nesta gestão. Estamos vendo a luta do Melles, do Arantes, do Marcelo, e as coisas são grandes, e vim para servir e quero deixar esta marca, em uma história que começou há tempos e que vamos fazer parte”, frisou o vereador Lisandro Monteiro, presidente do Legislativo, que estava acompanhado pelos vereadores Vinício Scarano, Pedro Delfante, Antonio César Piccirillo e Luiz de Paula.

O professor Ronei Ximenes Martins, que responde como pró-reitor de Graduação, enfatizou que teve a felicidade de acompanhar desde o começo a história do campus.

Este campus é diferente e único, numa concepção diferente de cursos, que será referência para o país. O mote deste campus é a inovação. Tudo que for produzido em conhecimento, será voltado para a inovação e o empreendedorismo”.


Unidade vai abrigar cursos de tecnologia e inovação

De acordo com a Ufla, os cursos iniciais em São Sebastião do Paraíso serão em áreas de tecnologia e inovação, ofertando 180 vagas para engenharia elétrica, engenharia de produção, engenharia de software, bacharelado interdisciplinar em Ciência, Tecnologia, e Inovação; e mestrado profissional em Tecnologias para a Agroindústria.

No Campus estão sendo investidos recursos do Ministério da Educação que somam R$32 milhões. Outros R$26 milhões são estimados com o valor da área e infraestrutura que foram cedidos à universidade. Alguns prédios estão concluídos ou em fase final, e outros em andamento ou sendo licitados novamente, em função de problemas com construtoras. A estrutura final terá os seguintes prédios: pavilhão de aulas, edifício das engenharias, galpões de logística, prédio da biblioteca, galpão de laboratórios, galpão da incubadora, anfiteatro, centro de convivência, campo society e quadra.