Educação Destaques

Sindicato dos professores denuncia escolas por falhas em protocolos sanitários contra a covid-19

4 de Maio de 2021

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro-Minas), contabiliza cerca de 15 denúncias contra escolas particulares que tiveram flagrantes de desrespeito aos protocolos sanitários de prevenção à covid-19. A maioria delas fica em Belo Horizonte, segundo a entidade.

De acordo com a presidente do sindicato, Valéria Morato, os relatos começaram a chegar logo no início da retomada das aulas, em março. “São diversas denúncias, com fotos de crianças sem máscara, sem distanciamento social”, explica.

Ela explica que os protocolos da prefeitura sugerem a divisão de turmas por “bolhas”, com um professor para cada grupo de crianças para reduzir o contato, e que em alguns locais isso não é praticado.

Nesse sentido, não há esse cumprimento. Em especial professores de áreas especializadas, que estão passando por todas as turmas, o que gera ainda mais desespero dos profissionais”, contou.

Valéria ainda salienta que o sindicato também tem recebido queixas e questionamentos sobre instituições que estão encaminhando um termo aos pais ou responsáveis falando sobre os protocolos contra o covid-19, nos quais as pessoas alegam estar cientes de que podem ter contato com o vírus em qualquer ambiente, isentando a escola de responsabilidade.