Destaques Educação

Prefeituras de Nova Resende e Ibiraci decidem adiar volta às aulas presenciais

Por Gabriella Alux / Redação

19 de julho de 2021

Foto: Divulgação

PASSOS – As prefeituras de Nova Resende e de Ibiraci decidiram adiar a liberação da volta às aulas presenciais nos municípios. O retorno está autorizado pelo governo estadual desde o dia 1º de julho, quando o Comitê Extraordinário Covid-19 liberou a volta mesmo para regiões que estavam na onda vermelha do Minas Consciente, plano do governo para a retomada da economia.

Segundo os prefeitos das duas cidades, José Roberto Rodrigues, o Zé Roberto, e Ismael Silva Cândido, respectivamente, a decisão de adiar o retorno das atividades presenciais nas escolas foi tomada com base em pesquisas realizadas com pais e responsáveis, alunos e profissionais das áreas de Educação e Saúde e nos cenários de evolução da covid-19 da vacinação contra a doença.

Enquanto não tivermos certeza e segurança ao levarmos os filhos para as salas de aula, não terá volta às aulas presenciais. Temos que chegar em uma quantidade alta de pessoas vacinadas e, quando quase toda a população estiver vacinada, aí sim eu considero ser a hora para ter o retorno presencial das aulas. Se Deus quiser, já estamos chegando no final desta pandemia, uma vez que a vacinação está avançando. Por isso, não é a hora de voltar, pois pode causar um aumento dos casos na cidade”, declarou Zé Roberto em rede social da prefeitura.

De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Nova Resende na última quinta-feira, o município registrava 1.404 casos de infecção pelo novo coronavírus e 26 óbitos em decorrência da doença.

O secretário de Educação de Nova Resende, Guilherme Rafante, relata que, mais de 70% dos pais foram contra a volta às aulas presenciais no município.

Acreditamos que não vamos voltar no mês de agosto. Priorizaremos as vacinas. Nossa equipe completa de profissionais da Educação já foi vacinada contra a covid-19 com a primeira dose e tão logo será aplicada a segunda. Estamos vendo que os números de casos na cidade está dando uma pequena diminuída, o que é muito bom, então, a cada mês vamos analisar a situação e ir conversando com os pais e pedindo orientações dos profissionais da Saúde e Educação”, afirmou.

Guilherme esclarece ainda que, apesar de não voltar às aulas, as escolas já estão preparadas e que serão feitas mais melhorias no transporte e merenda para que os kits para os alunos continuem sendo distribuídos.

Estamos fazendo o processo de uma forma muito segura e prevenida, pois é melhor prevenir do que remediar. Quando aprovarmos a volta às aulas, mesmo não sabendo o dia certo, os pais e alunos poderão ficar tranquilos que todos os avisos e repasses de notícias serão feitos para que as famílias se preparem”, disse o secretário em vídeo divulgado em rede social da prefeitura.

Em Ibiraci, o prefeito, junto com a secretária de Educação e diretoras de escolas, também afirma que ainda não é o momento para o retorno às atividades presenciais, previsto anteriormente para agosto.

Através de uma pesquisa de opinião com os nossos alunos e um levantamento dos profissionais que trabalham nas escolas, que já estão imunizados contra o coronavírus, percebemos que será necessário uma nova reavaliação sobre a volta às aulas em setembro. Portanto, o ensino continuará online, de forma remota”, informa um comunicado divulgado pela administração em rede social da prefeitura.

Segundo boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Ibiraci na última sexta-feira, a cidade registrava 970 casos e 26 óbitos por covid-19. A determinação do governo de Minas autoriza a volta das aulas presenciais, de forma híbrida, nas redes públicas de ensino nos municípios que estiverem nas ondas vermelha, amarela e verde.

O retorno só e vedado para municípios que estiverem na onda roxa e nas macrorregiões na onda vermelha que se enquadram na classificação de Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável e, por isso, passam por análise mais minuciosa dos indicadores de incidência e espera por atendimento. Desde este sábado, a região Sul de Minas voltou para a onda amarela do Minas Consciente.


Região tem 30 mortes e 961 novos casos de covid-19 na semana

Por Gabriella Alux / Redação

PASSOS – Os 27 municípios que integram a Superintendência Regional de Saúde de Passos (SRS-Passos) registraram 30 mortes por covid-19 e 961 novos casos da doença na última semana. Paraíso, com dez óbitos e 174 novos casos, foi a cidade com maior número de mortes no período. Em Passos, 257 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus e quatro morreram em decorrência da covid-19. Neste mês, foi a segunda semana que Paraíso lidera o número de mortes pela doença, sendo a primeira entre 25 de junho e 2 de julho, quando foram registrados nove óbitos. Passos, no mesmo período, teve seis mortes.

Entre os dias 2 e 9 de julho, Passos permaneceu em primeiro lugar no ranking, com sete mortes pelo vírus e, em Paraíso, apenas três vítimas foram registradas. Na última semana de julho, entre 18 e 25 de junho, Passos e Paraíso apresentaram o mesmo número de óbitos.
A média de mortes da região, atualmente, está 4,2 por dia. Em comparação com os boletins epidemiológicos da primeira semana de julho, entre o dia 2 até o dia 9, a média de casos por dia, diminuiu, mas a quantidade de mortes aumentou 0,4.

Dentre as 27 cidades, apenas 11 registraram novos casos de óbitos pelo vírus nesta semana. Além de Paraíso e Passos, os municípios de Pimenta e Itaú de Minas, com três óbitos em cada, Cássia, Guapé e Piumhi, com dois óbitos em cada, e Alpinópolis, Carmo do Rio Claro, Itamogi e São José da Barra, com um registro cada, foram os que tiveram novas vítimas da covid-19.

Capitólio aparece em terceiro lugar no ranking das cidades que mais tiveram novos casos da doença na última semana, seguida por Piumhi (56), Itaú de Minas (55), Itamogi (43), Cássia (38), Alpinópolis (32), Carmo do Rio Claro (31), Capetinga e Ibiraci, com 19 casos em cada, Monte Santo de Minas (18), São José da Barra (16), São João Batista do Glória (15), Jacuí (13), Nova Resende e Pimenta, com 12 casos em cada, e São Roque de Minas (11).

São Tomás de Aquino (nove), Bom Jesus da Penha (oito), Pratápolis (sete), Delfinópolis e Doresópolis, com seis casos em cada, Guapé e Vargem Bonita, com cinco casos em cada,  e Fortaleza de Minas (quatro) aparecem em seguida no número de novos registros de infecção pelo coronavírus. O município de Claraval foi o único a não registrar nenhum novo caso na semana passada.


Ocupação

A taxa de ocupação nos 50 leitos da Unidade de Terapia Intensiva Covid-19 da Santa Casa de Passos caiu para 56% na última sexta-feira, menos índice registrados desde 6 de julho, último dia no qual o hospital registrou 100%. Na Santa Casa de São Sebastião do Paraíso, dez dos 20 leitos da UTI-Covid estavam ocupados na última sexta-feira e, na Enfermaria Covid, o índice de ocupação era de 51,06%, com 24 das 47 vagas ocupadas.