Destaques Educação

Prefeitura divulga plano de contingência para volta às aulas

Por Beatriz Silva / Redação

23 de fevereiro de 2021

Medidas foram anunciadas nesta segunda-feira pela secretária de educação, Jane Fernandes Espanhol, e o prefeito Diego Oliveira. / Foto: Divulgação

PASSOS – A Secretaria de Educação de Passos divulgou, nesta segunda-feira, 22, o plano municipal de contingência para a prevenção, monitoramento e controle do coronavírus nas unidades escolares. O documento, apresentado em coletiva de imprensa, deve conduzir o funcionamento das aulas presenciais nas redes privada e pública municipal.


Você também pode gostar de: Justiça Federal subseção Passos vai ter nova sede a partir de março

Conforme lembrado pela secretária de Educação do município, Jane Fernandes Hespanhol, o retorno das aulas presenciais, estabelecido para o dia primeiro na rede privada, e previsto para o dia 22 na rede municipal, considera todos os índices epidemiológicos da cidade, bem como os índices vulnerabilidade social, e será facultativo.

Nenhuma decisão foi tomada sem o amparo da Secretária de Saúde e do Ministério Público, que fazem parte de nossa comissão especial. Temos os recursos necessários para que ocorra um retorno de forma híbrida e rotativa, sem que a saúde coletiva seja negativamente afetada”, considerou.

Ainda em relação aos aspectos que levaram a criação do plano de contingência, a secretaria informou que, em território passense, houve o aumento significativo da tentativa de suicídio entre os menores. Apenas no mês de janeiro, quatro crianças tentaram contra a própria vida, sendo que, deste total, três faleceram e um estudante foi internado em estado grave. Também, conforme as informações da secretária de Educação, houve aumento de casos de estupro, diagnósticos de bipolaridade e transtornos psicológicos.

Foto: Divulgação

Sobre a retomada das aulas presenciais, o prefeito do município, Diego Rodrigo Oliveira, reforçou que as mesmas serão facultativas. Deste modo, os docentes que optarem por ficar em casa, deverão atender, de forma remota, aqueles alunos que, do mesmo modo, não forem às instituições de ensino.

Professores que se enquadrem nos grupos de risco para covid-19, bem como estudantes que estão frequentemente em contato com idosos ou portadores de doenças crônicas não poderão participar das aulas presenciais. Neste primeiro momento, crianças com doenças congênitas também não poderão frequentar a escola e, no caso de deficientes, cada situação deverá ser analisada individualmente.

Nesta semana, a Secretaria de Educação deve realizar um questionário entre pais e alunos. Os resultados, previstos para a próxima sexta-feira, 26, norteará o quantitativo de pessoas que poderão frequentar cada instituição. Até então, fixou-se que, cada sala de aula deverá conter um número reduzido de estudantes, a prefeitura deverá fornecer máscara e álcool gel a todos, testes de covid-19 serão realizados regularmente entre os professores com sintomas da doença, e que o período de intervalo das crianças não poderá ser utilizado para recreação, apenas para o período de alimentação.


Data pode ser alterada

Foto: Divulgação

Conforme Jane Fernandes Hespanhol, as aulas presenciais na rede privada possuem uma data fixa, pois as escolas particulares têm um plano de contingência desde o ano passado, quando se adequaram às medidas sanitárias necessárias para diminuir a propagação do novo coronavírus. Enquanto isso, as escolas da rede pública estão se adequando às necessidades e, caso as medidas não possam ser cumpridas até o próximo dia 22, a retomada das aulas presenciais deve ser adiada.