Destaques Educação

Estado autoriza volta de aulas presencias em 12 escolas da região

6 de julho de 2021

Foto: Divulgação

BELO HORIZONTE – Doze escolas estaduais da região estão autorizadas a retomar as aulas presenciais. De acordo informações da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE) divulgadas nesta segunda-feira, as unidades ficam em Capitólio, Guaranésia, Guaxupé e São Sebastião do Paraíso e a volta dos alunos está prevista para a próxima segunda-feira, 12. Ontem, estava prevista a volta dos professores, que devem preparar o retorno dos estudantes.


O que você também vai ler neste artigo: 

  • Cenários
  • Ensino híbrido
  • Rede municipal deve retomar atividades em Agosto

A SEE autorizou a retomada das atividades nas escolas Coronel Lourenço Belo, em Capitólio, Carvalho Brito e Geraldo Ribeiro Dias (Guaranésia), Major Luiz Zerbini e Nossa Senhora Aparecida (Guaxupé), e Clóvis Salgado, Comendador João Alves de Figueiredo, Comendadora Ana Cândida de Figueiredo, Coronel José Cândido, Professora Inês Miranda Almeida, São João da Escócia, e São José, em São Sebastião do Paraíso.


Cenários

Segundo informações do governo estadual, a retomada das atividades presenciais nas escolas tem sido feita em três cenários. O primeiro, em escolas localizadas em municípios em onda vermelha do plano Minas Consciente onde não há impedimento por parte das prefeituras. Nesses locais, está autorizado o retorno das atividades nos anos iniciais do ensino fundamental – 1º ao 5º ano.

Também há as unidades em que a retomada dos anos iniciais do ensino fundamental já foi possível porque elas estavam nas ondas amarela ou verde. Elas começam, agora, o acolhimento aos professores do 9º ano do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio.

Por fim, o terceiro cenário é dos municípios que estavam em onda vermelha, antes desta alteração, e que, portanto, ainda não fizeram a retomada, mas que agora evoluíram para as ondas amarela ou verde. Nesses casos, as unidades de ensino ficam autorizadas a começar o acolhimento dos anos iniciais, do 9º ano do ensino fundamental, e também do 3º ano do ensino médio. Sempre começando com o recebimento dos professores e, na semana seguinte, a partir de 12 de julho, dos estudantes.


Ensino híbrido

No modelo de ensino híbrido implementado pela SEE há alternância entre o atendimento presencial e o remoto. Os estudantes participam de atividades na escola em uma semana e, na seguinte, as unidades de ensino não têm atividades presenciais. Com isso, os professores fazem o atendimento pelo aplicativo Conexão Escola. Já na outra semana, as atividades voltam a ser presenciais – e assim por diante.

Todas as escolas aplicaram um criterioso checklist para cumprimento dos protocolos sanitários, garantindo o distanciamento necessário, os cuidados com a limpeza do local e a disponibilização de itens de proteção individual, limpeza e higiene.
As atividades pedagógicas presenciais são ministradas com o objetivo de fortalecer a aprendizagem de acordo com a necessidade da turma.

Durante o período na escola, o estudante tem a oportunidade de interagir com os colegas, compartilhar os conhecimentos alcançados durante o Regime de Estudo não Presencial e obter suporte pedagógico para desenvolver as habilidades ainda não consolidadas. Mesmo com as atividades presenciais, o Regime de Estudo não Presencial continua sendo oferecido aos alunos. Pais e alunos podem verificar quais unidades de ensino estão com atividades presenciais por meio do site da SEE (www.educacao.mg.gov.br).


Rede municipal deve retomar atividades em Agosto

PASSOS – A Secretaria Municipal de Educação de Passos prevê a volta de atividades presenciais nas escolas da rede de ensino a partir de agosto. Na última sexta-feira, um decreto assinado pelo prefeito Diego Oliveira autoriza a volta das aulas nas redes públicas do município. Com o documento, o retorno das atividades pode ocorrer durante a vigência da onda vermelha no Minas Consciente.

Segundo informações da secretária municipal de Educação, Jane Fernandes Hespanhol, antes do retorno das atividades presenciais, as unidades de ensino serão vistoriadas por uma comissão composta por funcionários da pasta e também da Secretaria de Saúde. A secretaria também deve refazer uma pesquisa junto aos pais e responsáveis pelos alunos para saber sobre o consentimento à volta às aulas. Com o levantamento, a secretaria poderá ter noção sobre a quantidade de alunos que têm interesse em retomar as atividades.
A previsão é que a volta às aulas nas escolas ocorra de forma híbrida, com atividades presenciais e também remotas.