Destaques Educação

Delfinópolis adia retorno às aulas presenciais após pesquisa com pais

2 de março de 2021

Foto: Divulgação

DELFINÓPOLIS – Pais e responsáveis de estudantes da rede municipal de ensino de Delfinópolis são contrários ao retorno presencial das aulas na cidade. É o que apontou a pesquisa realizada pela prefeitura e divulgada nesta segunda-feira, 1º. Por causa da pesquisa, a prefeitura adiou o retorno às aulas presenciais.


O que você também vai ler neste artigo:

  • Aulas remotas
  • Sind-Ute inicia visitas em escolas da rede estadual

A pesquisa foi realizada entre os dias 9 de fevereiro e 28 de fevereiro. Os pais responderam diversas perguntas, uma delas era: “Srs. Pais, vocês autorizam seus filhos a retornarem as atividades presenciais?”. Segundo a pesquisa, 57,1% dos pais dos alunos da rede municipal de ensino não levariam seus filhos para a escola. A pergunta foi respondida por 77 pais ou responsáveis destes estudantes. Os outros 42,9% disseram que sim para a volta às aulas presenciais.

Após a divulgação da pesquisa, a Prefeita Municipal decidiu adiar o retorno às aulas presencias, e deu início as aulas remotas a partir de 1º de março.

Quando as aulas foram suspensas, elas foram suspensas por um decreto e elas virão a acontecer em um momento seguro por um decreto. O retorno das aulas parte de várias vertentes e as pessoas têm que estar bem alinhadas para que isso aconteça de forma segura”, explicou a Prefeita Municipal, Suely Lemos.

A Secretária de Educação informou que as aulas remotas foram retomadas. “Ninguém vai ficar prejudicado com relação à aprendizagem, as aulas remotas continuam normalmente.”, afirmou Neulma Lemos.

Aulas remotas

A Secretaria de Educação de Delfinópolis anuncia que o ano letivo nas escolas da rede municipal teve início no dia 01 de março, de forma remota com envio de atividades utilizando o whatsapp. Os alunos que não possuem acesso à internet, serão impressos as atividades, para os responsáveis pegarem na escola. Alunos da zona rural e dos Distritos, as atividades serão entregues nos mesmos pontos e rotas realizadas no ano passado.


Sind-Ute inicia visitas em escolas da rede estadual

PASSOS – Os Comitês de Visitação Escolar – formados pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute/MG) – iniciaram nesta segunda-feira, 1º, visitas às escolas da rede estadual em Minas. A formação dos comitês foi anunciada na última sexta-feira, 26, pela coordenadora geral do Sind-UTE, professora Denise Romano.

Conforme ela, as mais de 80 subsedes regionais espalhadas pelo Estado funcionarão como comitês, os quais levantarão a real situação de cada escola, se houve ou não adequação dos estabelecimentos e a devida preparação para iniciar as aulas presenciais, conforme vem defendendo o governo mineiro.

A Subsede Regional de Passos do sindicato (Sind-UTE/Passos) também iniciou as visitas nesta segunda, as quais serão intensificadas nos próximos dias. Conforme a coordenadora regional do Sind-UTE Passos, professora Maria Antônia Mourão Barbosa Fonseca, “se o governo mineiro passou a entender que a volta às aulas é uma prioridade, deveria, então, priorizar a imunização de todos os trabalhadores que vão expor não só as suas vidas, mas também a de seus familiares, de seus alunos, o que poderá se tornar uma corrente sem fim”. Ela ressalta que “o pior de tudo é que ele (governo) defende isso justamente quando a pandemia está num dos piores momentos para o Estado e para o país”.

O trabalho em defesa da nossa categoria, dos alunos e da sociedade em geral. Portanto, não cabe e nem se justifica que essas visitas sejam de alguma forma dificultadas pela Secretaria de Estado da Educação ou por qualquer outro órgão do governo”, disse a dirigente sindical. Maria Antônia informa ainda que os integrantes dos comitês têm de seguir os protocolos para evitar a contaminação pela covid-19.


Você também pode gostar de: Comércio e produtores artesanais relatam aumento na procura por ovos de Páscoa