Economia Destaques

Exportações de móveis crescem pelo 3º ano consecutivo em Passos

Por Nathália Araújo / Redação

20 de janeiro de 2022

Foto: Divulgação (Acimov).

PASSOS – As exportações de móveis aumentaram pelo terceiro ano consecutivo em Passos. Segundo dados da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, no ano passado, o aumento foi de 33,1% em relação a 2020 e, na comparação com 2019, a alta chega a 52,3%. O principal destino das exportações do setor são os Estados Unidos. As receitas com as vendas de móveis subiram de US$48,3 mil, em 2019, para US$55,4 mil, em 2020, e atingiram US$73,7 mil em 2021.

Segundo a secretaria, a indústria moveleira de Passos ocupa o quarto lugar no ranking por valores entre as mercadorias exportadas pelo município no ano passado, atrás do açúcar, carnes e miudezas de aves e de pedras para uso em calçamento ou naturais.

“A oportunidade garante e chancela a sustentabilidade do que é produzido aqui. Os Estados Unidos como referência mundial permitem ao exportador medir esta tendência e prospectar novos mercados. Por outro lado, ainda temos a questão econômica que, especialmente neste período de crise no Brasil, novos nichos mundiais sinalizam como uma boa alternativa”, afirma o diretor de comunicação da Associação Comercial e Industrial de Móveis de Passos (Acimov), Marcelo Silva Coimbra.

Segundo ele, as vendas para o mercado externo fortalecem a marca da indústria moveleira da cidade. Desde 2010, o setor registra exportações em 2016, com US$ 12,9 mil, também para os Estados Unidos, e nos últimos três anos, quando a indústria melhorou o desempenho no comércio exterior.

Além da indústria moveleira, a produção de açúcar em Passos também teve boa performance no mercado externo em 2021. Depois de seis anos sem registros de vendas, o açúcar assumiu a liderança no ranking das exportações no ano passado. De acordo com os dados da secretaria, o produto feito em Passos gerou US$ 4,46 milhões em receitas nas vendas para o Egito, US$1,07 milhão para a Arábia Saudita e US$ 729 mil para a Nigéria. A última venda para o mercado externo havia sido em 2015 (US$ 216,7 mil). Em 2012, o município exportou US$9,29 milhões em açúcar.

Com US$6,9 milhões em vendas no ano passado o açúcar representou cerca de 72% da receita de Passos no comércio exterior no período (US$9,6 milhões). No município, a produção é focada no tipo Very High Polarization (VHP), que é a mercadoria em seu estado bruto, menos úmido e ainda com a camada de mel que cobre o cristal do açúcar e que é utilizado como matéria-prima para o produto refinado que é conhecido e comercializado em supermercados em todo o mundo.

No ano passado, a safra ficou em torno de 23 mil toneladas e a previsão é que, neste ano, alcance a marca de 40 mil toneladas, o que sinaliza também aumento no desempenho do produto nas vendas externas.

Em 2021, a África foi o principal bloco econômico a comprar produtos feitos em Passos (US$ 5,19 milhões em açúcar), seguido por Ásia, América Central e Caribe, com US$ 2,53 milhões em carnes e miudezas, Oriente Médio (US$ 1,07 milhão em açúcar) e Associação de Nações do Sudeste Asiático, com US$ 635,3 mil, entre os que geraram receitas acima de US$ 500 mil.

Nas importações feitas por Passos em 2021, os blocos com maiores valores registrados foram a Ásia, com a venda de US$ 319,8 mil em artefatos de vidro para laboratório, higiene e farmácia e material plástico e União Europeia, com US$ 95,1 mil em ordenhadeiras e aparelhos para a indústria de laticínios.

Foto: Reprodução (Acimov).