Economia

Brasileiros estão mais confiantes

14 de Maio de 2021

No contexto pandêmico, os brasileiros enfrentam uma realidade que não estavam habituados: isolamento social, ou seja, ficar em casa. E, com isso, a internet se tornou, além de uma aliada para as compras, ferramenta essencial para efetuar pagamentos. De acordo com o 10º Relatório de Tendências em Meios de Pagamento, da Minsait Payments, os brasileiros estão aderindo cada vez mais aos meios digitais como alternativa de pagamento.


O que você também vai ler neste artigo: 

  • Uso ampliado
  • Novas ferramentas
  • Compras on line
  • Cartões

Uso ampliado

Segundo o estudo, no ano passado, 62% dos brasileiros aumentaram o uso de aplicativos para operações financeiras. Os dados apontam que 44,8% utilizam o app do banco pelo menos uma vez por dia. Esse índice coloca o Brasil em segundo lugar neste ranking na América do Sul. Logo após está o Chile, com 46,9%. Outra constatação é que os dispositivos móveis têm sido mais utilizados para realizar compras on-line, com crescimento de 6,2% nesta modalidade.

Novas ferramentas

Diante do impulso na digitalização dos meios de pagamento, os consumidores brasileiros estão mais confiantes em relação a estas novas ferramentas. De acordo com o relatório, quase 50% da população bancária do país acredita em que as big techs (as quatro maiores empresas de tecnologia, multinacionais norte-americanas: Google, Apple, Amazon e Facebook) fornecerão um serviço financeiro mais eficiente em comparação com os bancos tradicionais. Ainda assim, 38,8% continuam utilizando dinheiro normalmente.

Compras on line

Outra constatação é que os dispositivos móveis têm sido mais utilizados para realizar compras on-line, com crescimento de 6,2%. Dessa maneira, o Brasil é hoje o segundo país na América Latina que mais usa celulares para esta finalidade, atrás apenas da Colômbia.

Cartões

As novidades oferecidas pelos cartões de crédito vêm conquistando espaço no hábito de compra dos brasileiros. Atualmente, os cartões contactless, alternativa que permite que o consumidor efetue compras apenas aproximando o cartão da maquininha, já representam 38,4% da preferência. Enquanto 61,6% ainda preferem o modo tradicional.