Diversos

Na temporada atual, Atlético e América oferecem as melhores chances de glória para Minas Gerais no futebol

18 de junho de 2021

Foto: Divulgação

Era costume que Minas Gerais tivesse, ano após ano, de dois a três representantes no topo da pirâmide de ligas no Brasil, com Cruzeiro e Atlético Mineiro perenes em sua estabilidade na Série A e o América Mineiro fazendo aparições vez ou outra após um bom ano na Série B.
Mas, desde o ano passado, o cenário passou por uma mudança tremenda. Um dos poucos times que nunca haviam sido rebaixados na sua história na liga nacional, o Cruzeiro, acabou com sua aparente invulnerabilidade no Brasileirão de 2019. E na temporada passada o clube falhou em se recuperar de imediato como esperado, terminando o ano em 11º lugar e não conseguindo alcançar as vagas de acesso à Série A.

Enquanto o Cruzeiro falhou em sua missão, o América fez o caminho inverso. Uma excelente temporada de Série B fez com que o Coelho voltasse à Série A como vice-campeão em 2020, perdendo o campeonato para a Chapecoense apenas por conta do saldo de gols. Mas o mais importante, que era o retorno à Série A, foi alcançado com antecipação.

Logo, as esperanças de eventuais glórias para o estado de Minas no futebol descansam hoje sobre os ombros do Galo e do Coelho. Já a Raposa, infelizmente, continua tentando achar caminhos para voltar ao lugar que lhe foi tão confortável por tantos anos.

Diferenças entre o Galo e o Coelho

Após a saída do técnico argentino Jorge Sampaoli do Atlético Mineiro para rumar ao futebol francês, assumindo o comando do Olympique de Marseille, ficou no ar a dúvida quanto a qual direção o projeto do Galo iria tomar. Mas a contratação de Cuca como substituto de Sampaoli indicou que o alvinegro manteria sua inclinação ofensiva – algo denotado também pela contratação do atacante Hulk após o fim da sua longa carreira no futebol chinês.

Até aqui tais investimentos têm sido justificados. O Atlético venceu o Campeonato Mineiro sobre o América e terminou a fase de grupos da Copa Libertadores com 16 pontos em seis jogos graças aos gols de Hulk. Enquanto o time não começou o Brasileirão com um bom resultado, perdendo na estreia do torneio por 2 a 1 contra o Fortaleza em casa, a recuperação veio logo depois, com uma vitória simples de 1 a 0 sobre o Sport, com Hulk mais uma vez “resolvendo” o jogo para o Galo.

Já as expectativas para o América não são tão grandes. Chegar à final do Campeonato Mineiro e perder na “loteria” dos pênaltis já foi um grande feito para o Coelho. A eliminação para o Criciúma na Copa do Brasil após um empate de 2 a 2 em Santa Catarina, também por conta de uma derrota nos pênaltis, tem o lado positivo de permitir que o América possa se focar somente no Campeonato Brasileiro. E a partir daqui, o objetivo-mor do time é se manter na Série A e interromper a série de subidas e descidas entre os níveis da liga brasileira.
Nos últimos dias, é bem claro o clima de confiança no Atlético Mineiro a partir do trabalho sendo feito até aqui por Cuca e cia. As odds de aposta listadas pelo site de apostas online Betway servem como comprovação desse otimismo, com o Atlético Mineiro não muito atrás do seu próximo adversário no Campeonato Brasileiro, o Internacional, em suas chances de vitória. A casa coloca as chances de vitória do Galo no Rio Grande do Sul em cerca de 38%, contra 40% do time da casa.

Foco e estabilidade

O Atlético terá uma missão difícil pela frente, caso sua vontade seja a de se manter no maior número de frentes possíveis para a conquista de títulos. Além do compromisso regular no Brasileirão, o time se mantém na disputa pela Copa do Brasil após vencer o Remo por 2 a 0 no primeiro confronto dos times na terceira fase do torneio. E na Copa Libertadores, o Galo terá de enfrentar já nas oitavas de final o Boca Juniors, com a possibilidade de ter o River Plate ou o Argentinos Juniors como oponente nas quartas.

Já o América poderá percorrer um caminho mais tranquilo. Eliminações em torneios como a Copa do Brasil, cujo grande chamariz é a premiação dada aos times que avançam nas fases da competição, nunca são boas. Mas o foco puramente na Série A poderá fazer bem para o Coelho, principalmente nos confrontos contra times como o Atlético, que terão que dividir atenções em múltiplas competições e que se encontrarão mais vulneráveis do que de costume por conta disso.

Enquanto isso, o Cruzeiro terá que concentrar todas as suas forças na sua recuperação. A Série B já mostrou à Raposa como ela não é um torneio fácil de ser lidado e, nesta nova temporada, seu lado mais traiçoeiro foi novamente rebuscado após as derrotas do time para o Confiança e o CRB. Mudanças de comando em meio de temporada, como a que ocorreu recentemente com a demissão de Felipe Conceição, podem servir como um “boost” na moral dos jogadores no curto prazo. Mas a receita para o sucesso ainda é a manutenção do trabalho de um bom técnico, algo difícil de se arranjar durante o ano tão corrido do futebol brasileiro.