Destaques Geral

Voluntárias trocam máscaras de pano por alimentos em Paraíso

12 de Maio de 2020

Foto: Divulgação (Site EBC)

S.S. PARAÍSO -De um lado, uma grande demanda da população por máscaras que ajudam a prevenir o contágio do novo coronavírus; do outro, dezenas de famílias que necessitam de comida, principalmente em meio à pandemia. Diante disso, um grupo de mulheres voluntárias de São Sebastião do Paraíso se uniu para confeccionar máscaras de pano para trocar por alimentos, que são direcionados a pessoas carentes e instituições da cidade.

Janaína de Souza Grilo, uma das voluntárias do grupo, contou que o projeto começou no momento da pandemia da Covid-19 em que o uso de máscaras ainda era questionado pelas pessoas. Juntamente com Lucília e Elen Garcia, ela confeccionou as primeiras peças de pano, que foram destinadas à venda e, também, doadas àqueles que não tinham condições de pagar por elas.

Em seguida, Laura de Carvalho Wutke se juntou ao projeto e sugeriu que as amigas começassem a trocas as máscaras por alimentos, que passaram a ser destinados a famílias carentes indicadas pela psicóloga social Lívia Alves Ricci.

Todas já estávamos incomodadas desde antes da pandemia com a diferença social e as dificuldades maiores de algumas pessoas, e com a pandemia tudo se tornou mais visível e palpável. E juntando o pouco que cada uma tinha e podia fazer, com as máscaras conseguimos chegar a mais pessoas que também tinham esse incômodo e queriam fazer algo”.

A fabricação acontece da seguinte forma: cada uma das voluntárias produz as máscaras em casa e, depois, as envia para Janaína, que fica responsável pelas trocas. “As pessoas interessadas em fazer as trocas trazem os alimentos, produtos de higiene ou limpeza e escolhem uma das opções de máscaras. Então, vou organizando tudo na sala de casa para, depois, a Carolina Bonacini fazer as entregas das cestas básicas”, explicou Janaína, que ainda contou que, além dos itens, os beneficiários também recebem máscaras de proteção.

E além das famílias, o grupo decidiu encaminhar máscaras e parte dos alimentos arrecadados a algumas entidades filantrópicas paraisenses, como o Asilo São Vicente de Paulo, a Chácara Pedacinho do Céu, o albergue e o grupo Anjos do Bem, que distribuem refeições para moradores de rua. “Mesmo sem ver as pessoas que recebem essas doações, recebemos o carinho delas mesmo de longe”, declarou uma das voluntárias.

Até o momento, sete cestas básicas já foram montadas e doadas, e o grupo espera que esse número aumente nas próximas semanas com a divulgação do projeto.

A cada coisa que chega para mim ou para Laura é uma comemoração, é uma mensagem de que logo teremos mais uma cesta. Não sabemos quanto tempo isso vai durar. A pandemia dá sinais de que vai durar mais do que todos acreditam e gostariam. Então acredito que enquanto tivermos tecidos, linha, elástico e saúde, vamos fazer máscaras ou ajudar de outra forma se for possível”, concluiu Janaína.

Os interessados em fazer a troca de um quilo de alimento não perecível, produtos de limpeza ou higiene pessoal por uma máscara pode entrar em contato com as voluntárias através do telefone (35) 9 9916-8507.

Até agora, grupo de voluntárias já conseguiu montar sete cestas básicas e a expectativa e aumentar a arrecadação. / Foto: Reprodução.