Destaques Esporte

Volta do Campeonato Mineiro pode ficar para depois de agosto

5 de junho de 2020

Foto: Divulgação

MINAS GERAIS – O futebol em Minas ainda demorará alguns meses para ser retomado, já que o pico da pandemia está previsto para agosto no Estado. É o que sugeriu o infectologista e integrante do Comitê de Enfrentamento à Epidemia da covid-19 da Prefeitura de Belo Horizonte, Carlos Starling, em debate na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, junto do presidente da FMF, Adriano Aro, e os médicos de América-MG, Atlético-MG e Cruzeiro.

Starling aconselha que o futebol só retorne após o pico da pandemia no estado passar. Assim, seriam, pelo menos, mais dois meses sem futebol.

Estamos em momento de ascensão da pandemia. Com o monitoramento dos treinos dos times, teremos informações importantes na hora de implementar de fato a volta do futebol. Projetamos para agosto o pico da doença. O momento ideal para o retorno do esporte é no momento do declínio da pandemia” disse Starling.

O infectologista ainda destacou que a situação da covid-19 no Brasil é muito diferente de outros países, principalmente dos europeus. Alemanha e Portugal, por exemplo, já retomaram as partidas das ligas da elite do futebol. Espanha e Itália já marcaram a data do retorno.

Estamos do lado oposto da curva. Não é o momento da flexibilização de atividades com grande aglomeração de pessoas. Corremos muitos riscos” advertiu.

Presente na reunião na Assembleia Legislativa, o presidente da Federação Mineira de Futebol disse que a entidade já criou um protocolo para a retomada do futebol, com a testagem de todos os envolvidos. Ele destacou como será o passo quando o futebol voltar.

Queremos ir retomando competições para os clubes profissionais, promovendo primeiro o Módulo I e, depois, competições para o Módulo II. A seguir, categorias de base. E, num terceiro momento, para clubes amadores” destacou Aro.

A FMF já disse que a competição será encerrada em campo. América, Atlético e Cruzeiro, presentes no debate na ALMG, já retomaram as atividades, mas já tiveram casos de covid-19 entre os atletas. No Coelho, foi o meia Matheusinho. No Galo, o camisa 10 Cazares. Na Raposa, três casos: o atacante Vinícius Popó, volante Jean e o zagueiro Leo.