Destaques Do Leitor

Vidas negras importam

6 de junho de 2020

Precisou que um negro de forma injusta e brutal morresse nos Estados Unidos, para desencadear a discussão sobre racismo no mundo e logo no Brasil. Apesar de campanhas de internet com pouco efeito, a discussão é indispensável em um país onde a polícia é responsável por parte das mortes dos negros nas comunidades mais pobres.

Torço para que o momento sirva para, no mínimo, já achando que seja muito, pessoas se atentem para a importância de se discutir temas de injustiças no nosso país.

Rogério Silva – Passos / MG

Meio ambiente

No meio das dores do mundo, no dia mundial do meio ambiente nada temos a comemorar a não ser a inação dos governos de todo mundo que viraram reféns do coronavírus, onde 3,5 bilhões de terráqueos foram colocados para dentro de seus lares com o isolamento, confinamento, empilhamento social, mesmo assim o Planeta Terra continua a nos fornecer água, energia, alimentos energia e habitat, o que temos feito para retribuir tudo isso? Muito pouco.

Nossa Floresta Amazônia sofreu um desmatamento de janeiro a abril deste ano, 529 km2, equivalente ao município de Porto Alegre e sua Região Metropolitana, e nada foi feito pelos governos, que sem fiscalização os madeireiros, garimpeiros e posseiros tomaram conta e agem na destruição da Floresta onde sua biodiversidade pede socorro.

O Brasil pagará caro por essa omissão em não combater o desmatamento na Amazônia e na Mata Atlântica que perdeu 30% nos últimos três meses, dos 4% que existiam, e ainda nosso suposto ministro queria passar uma boiada para continuar a tragédia.

Nossos produtos e commodities serão boicotados na União Europeia, ficando somente com o mercado Chinês que agora subiu em 200% todos seus produtos que combatem ao Covid-19, exigem pagamento antecipado, e nossos produtos entram a preço de banana para eles e nós pagamos aqui a preço de ouro e ainda nos mandam equipamentos antigos e a curva da pandemia continua elevada. Com tristeza pelas gerações futuras e nossa Biodiversidade.

José Pedro Naisser – Curitiba/PR