Destaques Geral

Vereadores cobram providências da Copasa para evitar mau cheiro

1 de março de 2021

Foto: Divulgação

C. R. CLARO – A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) respondeu o ofício enviado no dia 28 de janeiro pelo presidente da Câmara de Carmo do Rio Claro Antônio Marcos Esteves(Marcos do Joaquim Batista) e pelos vereadores Najara Ávila, João dos Reis Vilela (João do Tiãozão) e Carlos Antônio Ferreira (Carlinhos da padaria). No ofício, os vereadores solicitaram providências e informações sobre o gosto e mau cheiro na água da cidade.

A empresa informa que houve aumento de proliferação de algas no manancial, mas que a empresa adotou as medidas recomendadas para extinguir possíveis alterações nos aspectos qualitativos da água. Respondeu que tais medidas estão surtindo os efeitos desejados e que a água tratada está dentro dos parâmetros exigidos. A Copasa relatou ainda que novas tecnologias para captação de água foram pesquisadas e que os técnicos já iniciaram os procedimentos que possibilitarão a implantação delas a partir de janeiro de 2022.

De acordo com informações da Câmara, o que indigna os vereadores é fato da estatal saber as causas do problema e o período em que ele costuma ocorrer e, mesmo assim, não tomar medidas preventivas.

A Copasa sabe quais são as causas e geralmente é nessa época do ano, quando há a elevação do nível do reservatório, aumento da temperatura, a vegetação cobre a água, aumenta a proliferação de algas e é isso que dá esse cheiro. Então a Copasa tem que se antever à situação”, disse o vereador Wilber Pitol Moura.

O vereador Lucas Carielo relembrou a Comissão Especial de Inquérito que analisou esse mesmo problema em 2013 e disse que a prefeitura montou, agora, uma comissão formada por servidores da saúde e técnicos da Copasa para analisar a questão.

É um trabalho que a gente vem fazendo intensamente durante todos esses anos, mas, infelizmente, a Copasa acaba reiterando na falha, no vício”, disse.

O vereador João do Tiãzoão destacou que todos os vereadores estão empenhados na resolução do problema e relatou que esteve, junto com os demais autores do ofício, na sede da empresa, no início do ano. “Desde o fim de janeiro, nós já estamos correndo atrás”, afirma.

O vereador Cristian Reis Leandro, o Cristian da Ambulância, ainda recordou que, depois que o mau cheiro e odor acabam na água, ele continua nas caixas de armazenamento.

Nos encanamentos, nas caixas d’água, fica um fedor depois que passa muito tempo que a água foi regularizada. Vai lá, joga sujeira nas nossas caixas d’água e depois nós que temos que pagar para limpar”, destaca.

O presidente Marcos do Joaquim Batista fez uma sugestão ao Poder Executivo. Disse que a cidade de Americana/SP sofria com problemas na água tratada e a solução para oferecer água de qualidade, pelo menos para beber e cozinhar, foi construir poços artesianos. Assim, sugere que sejam construídos também no município. O presidente aproveitou para agradecer àqueles que tem fornecido água para a população carmelitana durante esse período.