Destaques Geral

Vagas para temporários no Natal deve ser menor em 2020

Por Nathália Araújo / Redação

12 de novembro de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – De acordo com um levantamento realizado pela Associação Comercial e Industrial de Passos (Acip), o número de contratações temporárias para o período de Natal deve ser inferior ao dos anos anteriores. A principal justificativa são os efeitos econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus. O estudo foi desenvolvido com base em informações fornecidas por empresas de diversos segmentos do ramo comercial. Segundo o presidente da Acip, Renato Mohallen Santiago, devido às circunstâncias atípicas, a queda já era esperada por quase todo o setor de vendas.

Realmente, a expectativa de contratações é baixa, mas diante de tudo o que tem acontecido, a economia está voltando agora e, caso os índices de vendas se mantenham, este já é um resultado positivo. Além disso, é importante destacar que, em nível nacional, alguns setores enfrentam uma falta de mercadorias disponíveis: na construção civil, em matérias de plástico e ferragens e na produção de veículos”, disse.

Letícia Pimenta Garcia, estudante de enfermagem, costuma aproveitar os últimos meses do ano para conseguir uma renda extra, no entanto, desta vez ainda não conseguiu uma oportunidade.

Comecei a fazer esse tipo de bico há uns cinco anos e sempre trabalhei em lojas de roupas. Já estamos na época em que as pessoas começam a pensar nas compras e nos gastos, então espero ser contratada em breve porque já enviei vários currículos. Com os meus ganhos, aproveito para comprar alguns presentes e guardo o restante para o momento em que eu precisar”, contou.

A empresária Tatiana Piantino de Souza considera que a expectativa de vendas é baixa e, por isso, diz que não deve fechar uma nova contratação, mesmo que temporária, para a sua loja de acessórios.

O comércio não está tão bom quanto em outros anos, já que no início da pandemia tivemos que parar e isso foi muito prejudicial para a economia. Percebo que os consumidores estão com um certo medo de fazer compras, considerando que tudo ainda é muito incerto. Se as coisas continuarem assim, não vou precisar de mais funcionários, mas ainda há esperança de que tudo isso mude e as vendas sejam surpreendentes”, destacou a empresária.

No caso de Thales Piassi Oliveira, proprietário de uma loja de brinquedos, as vendas superaram as expectativas e, assim, novos funcionários devem ser contratados para atender às demandas do fim de ano.

Percebi que, com as recomendações para se manter o isolamento social, a venda dos produtos cresceu bastante, e acredito que isto se deu porque as crianças acabam passando mais tempo em casa e precisam de atividades para passar o tempo. Por enquanto, não sei quantas pessoas serão necessárias, até porque perdi dois funcionários e preciso substituí-los. Em relação às vendas, a expectativa é que superem as do ano passado, por incrível que pareça”, disse.

Em todo o Brasil, a quantidade de vagas deve ser, em média, 20% inferior na comparação com o ano passado, conforme aponta o balanço da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).