Destaques Dia a Dia

Uma noite na pousada

POR CECÍLIA FERREIRA LIMA

4 de janeiro de 2021

Um casal, julgado como ganancioso na região da Canastra, com suas artimanhas conseguiu comprar um excelente lote, e nele decidiu montar uma pousada. O homem e a mulher queriam faturar cada vez mais em seus negócios.
Como a cidadezinha ainda não tinha nenhum hotel e recebia nobres senhores, rapidamente, a situação financeira do casal melhorou. O dinheiro que os dois ganharam, além de os tornar cada vez mais avarentos, os transformou em pessoas de má índole.

Para adquirirem cada vez mais bens, o casal resolveu criar uma cilada para seus fregueses mais ricos. Foi colocado em um quarto, acima da cama, uma zagaia — espécie de lança curta e delgada, que faz as vezes de arma de arremesso. Sendo assim, quando um hóspede se deitava, o casal soltava o dispositivo que a prendia. Naquele instante o infeliz perdia a vida e o dinheiro que porventura tivesse consigo passava às mãos dos donos da Pousada. Com esse “truque” várias vidas foram tiradas.

Um dia, um homem muito rico, porém, extremamente humilde, foi se acomodar na famosa Fazenda Pousada. O casal de trapaceiros logo lhe preparou o quarto com a armadilha. Mas, os dois não sabiam que aquele homem vivia um romance com a camareira e a mesma ao levá-lo para o quarto, pediu para que ele dormisse debaixo da cama.
Quando foram apanhar os pertences daquele senhor, marido e mulher se viram diante do inesperado: o hóspede estava vivo, e ao seu lado a camareira. Naquela manhã, o método criado para beneficiá-los foi o mesmo que os matou.

CECÍLIA FERREIRA LIMA é aluna do 3º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio, ano de 2018. Essa e outras 100 histórias regionais estão reunidas em um livro organizado por Maria Mineira. Com o apoio da Cooperativa Educacional de São Roque de Minas foi lançado em 2019: “ Letras da Canastra- Cooperativa Educacional Escrevendo História”. Para adquirir um exemplar entre em contato pelo e-mail: [email protected]