Destaques Dia a Dia

Um Natal Diferente

POR SEBASTIÃO WENCESLAU BORGES

23 de dezembro de 2020

A data mais esperada do ano está chegando, embora tudo nesse ano de 2020 esteja diferente, e como diz minha neta Sofia: “Esse bobo do Corona vírus não acaba”! Natal é uma das datas mais comemorativas, mais esperadas do ano. Além de todo seu significado religioso, ele vem celebrar a união e confraternização entre os familiares. Este ano estamos vendo menos anúncios das propagandas comerciais, Papai Noel não está tão visto, e as crianças estão sentindo falta de tirar com ele suas fotos, puxar sua barba branca e ganhar balas. Casas e edifícios menos cobertos por luzes coloridas, assim como as tradicionais brincadeiras de amigo oculto ou secreto, cartões com mensagens natalinas, e assim esse ano estamos curtindo um Natal diferente. É necessário ser assim!

Mas o importante é que nesta época do ano as pessoas tornam – se mais caridosas, falam em solidariedade, dividem um pedaço de pão com quem tem fome, agasalham alguém que sente frio e aí sim sentimos toda a magia do Natal!
E como o Natal tem sentido familiar tenho lembranças de minha infância sem preocupações, só brincadeiras, e sem esse consumo moderno em supermercados e shoppings. Saudade das tradições, do sino festivo das igrejas repicando à meia noite chamando os fiéis para a Missa do Galo, dos pais e filhos em volta da mesa para a esperada ceia. Tenho saudade dos familiares que já se foram, mas estão presentes numa lembrança que dói no coração.

Saudade também do menino inocente que fui um dia, deixando meu calçado na janela aberta ou em cima do fogão à lenha para ir dormir alegre sabendo que de manhã estaria lá meu caminhãozinho de madeira ou uma bola dura de borracha. Lembro dos meninos mais poderosos que enconchavam em velocípedes, e as meninas com suas bonecas. E o dia 25 era uma brincadeira interminável para todos que brincavam no seu mundo encantado, do Natal feito de simplicidade. Quantas lembranças dos presentes simples que ganhávamos de acordo da posse de cada família e das eternas brincadeiras simples, assim como eram os brinquedos, mas nem por isso deixavam de ser brincadeiras gostosas e divertidas.

Natal é sempre novo, é sempre antigo, é de sorriso e perdão, de banir da mente preocupações, ressentimentos e vinganças. Meditemos o Natal daquele que nasceu entre os homens há mais de dois mil anos. Vamos lembrar a gruta de Belém, do Santo Casal que chegou a Belém em 24 de dezembro, dirigindo – se ao pouso destinado aos viajantes na casa de hospedagem à entrada da cidade, e lá não acharam lugar. Saíram à procura de alguma caverna dentre as várias existentes em Belém, e entraram numa gruta formada por escombros de um estábulo. Providenciado por São José, algum arranjo para o repouso da Virgem pela fadiga da viagem e, à meia noite do dia 24 ela deu à luz ao Filho de Deus que assim foi seu próprio filho.

E agora, ali, numa gruta que servia de estábulo, estão eles, Maria e José ajoelhados diante do menino Deus que está deitado diante deles. Não num berço trabalhado, mas reclinado numa velha manjedoura cheia de palhas, a lhes fazer companhia um boi e um asno. Assim foi seu primeiro instante de vida humana, nasceu pobre, viveu pobre, e pobre morreu. Se não teve um berço para o dia de seu nascimento, não teve também uma cama para morrer.

Esse ano de 2020 nos mostrou a importância da saúde, do cuidado, da família, da fé. Que este Natal seja para todos nós um Natal de gratidão, com muita fé e caridade, que façamos de nosso coração uma “gruta de Belém” e que vivamos as tradições e histórias que o tempo resgata desse nosso cantinho bem mineiro de nossa região. E que a melodia da “Noite Feliz” esteja no coração de cada um de nós, em meio aos desejos de Feliz Natal, mesmo que virtuais ou por câmeras. E que o Menino Deus nos dê cada vez mais paz, proteção, saúde, amor, alegrias na fé e conforto na esperança, e que Suas bênçãos sejam abundantes ao longo do ano de 2021. Enfim, relembrar o Natal de infância traz uma nostalgia gostosa, vontade de voltar ao tempo, e sentir tudo aquilo de novo embarcando numa viagem pela memória! Boas festas com as bênçãos divinas para nossas famílias!