Destaques Música

Twitch, para ficar perto dos fãs

19 de janeiro de 2021

Pitty estreou a temporada 2021 com novas atrações em seu canal na Twitch, plataforma digital usada por músicos. / Foto: Divulgação

Spotify, Deezer, Tidal, iTunes… desde o surgimento do MP3, o público precisa se acostumar a uma coleção cada vez maior de termos que refletem a variedade de possibilidades para consumo de música na era digital. Depois da difusão do streaming e com a popularização de transmissões musicais ao vivo pela internet, especialmente durante a pandemia da covid-19, foi a vez de a Twitch se tornar a opção favorita de muitos artistas para se conectar com o público em diferentes tipos de apresentação em tempo real.

Criada em 2011, a rede social ampliou seu alcance a partir de 2014, quando foi comprada pela Amazon por US$ 970 milhões. O foco sempre foi a transmissão de vídeos pessoais ao vivo, o que se tornou uma opção particularmente interessante para milhões de entusiastas dos videogames pelo mundo.

A rede se tornou a principal plataforma de streaming para os gamers, atingindo a marca de 3,8 milhões de streamers (usuários que realizam transmissões) no começo de 2020. Hoje, o número passa dos 9 milhões, segundo dados da empresa norte-americana especializada em dados Satista.

O crescimento de usuários ativos veio precisamente nos meses de pandemia, quando boa parte da população mundial se confinou em casa. Além dos jogos eletrônicos, a música ganhou espaço especial nesse período, com a adesão de DJs e até de grandes artistas, sobretudo no Brasil. Nesta semana, a cantora baiana Pitty estreou a temporada 2021 com novas atrações em seu canal na Twitch.

A roqueira oferecerá ao público sete “programas” musicais diferentes – alguns quinzenais, outros semanais –, e um que irá ao ar às segundas, quartas e sextas. A ideia é mesclar apresentações em que ela toca e canta com conteúdos mais interativos, nos quais atuará como VJ e DJ.

A proposta começou ainda em 2020, durante a pandemia. Na época, Pitty explicou a decisão em entrevista ao Estado de Minas.

Sempre gostei de tecnologia e, com a pandemia, eu parada no auge da turnê de Matriz, pensei em como escoar a produção. Vi muitos amigos migrando para o Twitch por causa das ferramentas que ele oferece devido aos games. Desde abril ou maio estou lá e vi como você cria uma comunidade, sua própria audiência. É mais do que uma rede social para postar. Criei uma web TV com meu próprio leiaute. Hoje, tenho uma equipe para criar cada programa. Estou funcionando como um canal, só que na web, com foco em cultura”, disse, em agosto passado.

Na ocasião, Pitty tinha 35,6 mil seguidores. O número quase dobrou em cinco meses; hoje são 68 mil. Apesar do crescimento, ainda é um número bem menor do que no YouTube, onde conta com 664 mil inscritos em seu canal oficial, cuja proposta é mais voltada para divulgação de videoclipes.

Na Twitch, qualquer um pode assistir aos conteúdos, gratuitamente. Porém, para ver transmissões realizadas anteriormente é preciso se inscrever e pagar uma taxa mensal de R$ 18,39. Os atrativos já conquistaram outros grandes nomes da música nacional, e a plataforma fez investimentos na área. Um deles foi criar o diretório específico para música.