Destaques Geral

Transporte público opera com circulação reduzida em Passos

Por Beatriz Silva / Redação

25 de março de 2021

A readequação foi feita por conta da determinação adotada pelo governador Romeu Zema. / Foto: Divulgação

PASSOS – O transporte público de passageiros deu início nesta quarta-feira, 24, a uma nova escala de ônibus em Passos devido às restrições impostas pela onda roxa. Segundo o gerente operacional da CAF Transportes, as linhas Verde e Vermelha passaram a operar com circulação reduzida, de três para dois veículos, cada. Na linha Amarela, não houve alterações.


Você também pode gostar de: Pacheco assegura ampliação da frota de ambulâncias do Samu no Sul de Minas

A readequação foi feita por conta da determinação adotada pelo governador Romeu Zema no dia 17 e que colocou todos os municípios do estado na fase mais restritiva do Minas Consciente por 15 dias. Ontem, o governo estendeu o prazo para 4 de abril. Assim, com menos usuários em circulação, as linhas Verde e Vermelha, que antes operavam com três veículos cada, passaram a trabalhar com dois ônibus, em intervalos de uma hora e meia.

Houve uma redução significativa de pessoas nas ruas. Antes, tínhamos uma média de 2.480 passageiros diariamente, no entanto, o número foi reduzido para 1.280 usuários. Com os ônibus trafegando praticamente vazios, também optamos por reduzir o número de veículos. Desta forma, se antes o intervalo para ambas as linhas era de uma hora, agora, a média prevista é de 30 minutos a mais”, informou Thales Mendonça.

Ainda conforme o gerente, a escala reduzida deve ser mantida até o final do período de onda roxa no município.

Com o fim das restrições mais severas previsto para 4 de abril, aguardaremos para retornarmos à normalidade. Caso o território passense mantenha-se na onda roxa, permaneceremos com menos veículos nas ruas”.

Thales também afirma que a linha Amarela permanece com o mesmo número de veículos.

O intervalo se mantém em 40 minutos entre os três veículos em operação. Neste caso, o total de ônibus não foi diminuído, uma vez que a circulação de pessoas na rota do distrito industrial permanece semelhante ao período anterior da onda roxa”, encerrou.


Paraíso faz alterações em linhas de ônibus

As alterações foram propostas após análises realizadas nos percursos que estão em operação atualmente. / Foto: Bryan Felipe

S. S. PARAÍSO – A Prefeitura de São Sebastião do Paraíso informou que vai fazer mudanças nas linhas do transporte coletivo urbano a partir de abril. De acordo com a administração, as alterações foram propostas após análises realizadas nos percursos que estão em operação atualmente. Serão modificadas as linhas 2 (Bela Vista – Morumbi / São Judas), a 3 (Jardim Itamaraty – Parque Belvedere / Veneza) e a 5 (Verona / Santa Tereza). A linha 1 (San Genaro / São Judas) não terá mudanças.

Em reunião ontem, na Secretaria de Segurança Pública, Trânsito, Transporte e Defesa Civil, a engenheira de trânsito Walquíria Caetano de Pádua Vieira explicou que as mudanças são para melhorar o atendimento à população, evitando a ocorrência de atrasos nos horários que serão readequados.

Monitoramos os trajetos e a quantidade de passageiros para fazer estas modificações, levando-se em conta também o período de pandemia”, disse. Nós próximos dias, um ônibus reserva da empresa fará os percursos que serão alterados. O Guarda Municipal Geovane Carmozini vai acompanhar e verificar o tempo gasto, horários e sua funcionalidade. “Algumas linhas terão o trajeto reduzido e todas as mudanças serão comunicadas posteriormente para as pessoas nas redes sociais da Prefeitura”, afirmou.

O transporte coletivo na cidade voltou a funcionar no dia 1º de março, após ter as atividades paralisadas no início de janeiro devido ao encerramento de contrato com a empresa anterior. A Prefeitura realizou um processo licitatório em caráter emergencial por um período de seis meses. A vencedora para prestar o serviço foi a empresa Talma Transporte, de Belo Horizonte/MG, representada na reunião pelo gerente Tiago Fernandes, acompanhado do motorista João Paulo Veçoso.

Devido à pandemia, a média diária de passageiros pagantes está em torno de 700 pessoas — o ideal seria 1.200, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública. A tarifa é R$ 3,45 e usuários do Conselho Municipal de Desenvolvimento Social (Comas) e idosos tem acesso gratuito ao transporte. A Câmara Municipal aprovou no mês passado um projeto de lei garantindo subsídio de R$ 210 mil para que a empresa operasse no município. O repasse feito pela Prefeitura será de forma mensal no valor de R$ 35 mil.