Destaques Esporte

Torcedores cobram transparência do Passense

13 de novembro de 2020

Foto: Divulgação (Site EBC)

PASSOS – Os torcedores de Passos ainda não estão empolgados com a volta do futebol profissional na cidade, depois de 12 anos sem que uma equipe disputasse qualquer competição promovida pela Federação Mineira de Futebol (FMF). A reportagem da Folha conversou com pessoas que acompanham diversas modalidades esportivas, principalmente o futebol, para saber qual é a expectativa em relação ao Clube Esportivo Passense, que estreia no fim deste mês no Campeonato Mineiro da Segunda Divisão.

O mecânico Wagner José Gonçalves, um dos fundadores da torcida uniformizada Fúria Passense, disse que tem dúvidas sobre o que vem pela frente.

O problema é que falta mais transparência por parte da diretoria. O público em geral fica sabendo pouca coisa, principalmente sobre o time. Até mesmo nas redes sociais não sai nada sobre jogadores, treinos. Nas rádios da cidade não tem um noticiário esportivo para acompanharmos tudo. Assim fica difícil e o futuro, incerto. Mesmo sabendo que os dirigentes firmaram o compromisso de disputar a Segundona, pouca gente acredita. Tem que ter mais firmeza”, declarou.

Membros da Fúria Passense, Diogo Oliveira de Limas e Caio de Paula têm a mesma opinião. Para eles, falta mais divulgação das atividades do time, os nomes dos jogadores, locais de treinamentos, entre outas informações.

Parece que a diretoria está trabalhando sério, mas falta apoio da população em geral, principalmente dos empresários e comerciantes. Reiniciar um trabalho depois de 12 anos não é fácil, e é fundamental ter ajuda para subir os degraus aos poucos”, disse Caio.

De acordo com o radialista e proprietário da TV Passos Web, José Carlos Kallas, o Passense deveria disputar a competição no ano que vem.

Vejo com muita preocupação, pois eu nunca concordei com este tipo de projeto. Em 2018, falei para o capitão Virgínio Leopoldino, presidente do Passos FC, que não daria certo, e penso o mesmo do CEP. Acho precipitada a participação da equipe em 2020 na Segunda Divisão. Deveriam se preparar mais e estruturar a diretoria, conselhos deliberativo e fiscal, fazer um caixa, e no ano que vem disputar a competição. Falo isto porque neste ano não teremos torcida em campo, a maior fonte de renda das equipes do interior”, destacou.

Olinto Mateus Maia, contabilista e dirigente do São Jorge, equipe amadora de Passos, diz que ficará na torcida, apesar do cenário complicado.

Torço para que dê tudo certo, mas jogando fora da cidade como mandante por falta de estádio, e com dificuldade financeira para todo mundo, vai ser difícil passar da primeira fase. Mesmo assim, espero que conquiste o acesso, e ano que vem possamos ver o Passense no Mineiro do Módulo II novamente. Fico triste porque os desportistas nem conhecem o grupo de jogadores, e não vimos amistosos, por isso é difícil dizer algo sobre o time”, afirmou.

Hoje, às 15h, no estádio Wantuil Rodrigues, em Furnas, o time sub-20 do Passense disputa um amistoso contra os garotos de São José da Barra.

FUNDADOR DA FÚRIA PASSENSE, WAGNER GONÇALVES. / Foto: Divulgação