Destaques Do Leitor

Tiro certeiro

20 de julho de 2020

O economista Paulo Roberto Nunes Guedes, ministro da Economia, tem uma tarefa colossal pela frente. Após o pico da covid-19, Guedes terá de acionar o motor de arranque do Brasil, engatar a primeira marcha e sair cantando os pneus. Para alcançar a velocidade ideal, precisará de muitos recursos, dos investidores nacionais e estrangeiros, que estão com o dinheiro guardado. O Poder Executivo deverá contar com o apoio e velocidade total do Congresso Nacional na aprovação das reformas que possam empolgar os investidores, que gostam de menos impostos e máximo desembaraço para executarem os seus negócios. A eventual criação de impostos e a manutenção da burocracia existente poderá enxotar o capital para outros países que apresentam menores exigências. O tiro de Guedes tem de ser determinado e preciso.

José Carlos Saraiva da Costa – Belo Horizonte/MG

Genocidas

Definitivamente, a Justiça no Brasil está cada vez mais vilipendiada com as excelências do supreminho tribunal federal que temos: o “adevogado” da facção criminosa travestida de partido político, que por obra do inominável comanda os abutres da instituição, concedeu “prisão domiciliar humanitária” ao milionário baiano que guardava em apartamento a ninharia de R$ 51 milhões em moeda nacional e estrangeira, sob a alegação da piora de saúde do prisioneiro. Coitadinho, não? Por mim, ele não é só ladrão, mas assassino cruel, porque todo esse dinheiro foi desviado de áreas essenciais, principalmente da Saúde. Na verdade, são todos genocidas: os abutres da instituição e seus protegidos!

Aparecida Dileide Gaziolla – São Caetano do Sul/SP

Rejeição

Depois do puxão de orelha da ONU e da OEA sobre a lei das “fake news”, que contraria acordos internacionais, os nobres integrantes da Câmara dos Deputados só têm uma coisa a fazer: rejeitar projeto aprovado pelo Senado. Liberdade de expressão e de imprensa é a base da democracia.

J. A. Muller – Avaré/SP