Destaques Geral

Terminal Rodoviário de Passos está sem limpeza

Por Ézio Santos/ Especial

6 de janeiro de 2021

ONTEM, LUIZ GONZAGA FOI O ÚNICO FUNCIONÁRIO A TRABALHAR NO TERMINAL RODOVIÁRIO DE PASSOS. / Foto: Divulgação

PASSOS – Os problemas registrados em 2020 no Terminal Municipal Rodoviário Tancredo de Almeida Neves, em Passos, são mais uma tarefa que a atual administração municipal terá que resolver. Além de questões em relação às medidas para evitar o contágio do novo coronavírus, faltam funcionários e fiscalização em um dos locais da cidade onde há elevado número de pessoas em circulação.


Você também pode gostar de:

Enem divulga Cartão de Confirmação de Inscrição para candidatos em 2021

O ex-gerente do terminal Luiz Gonzaga Pereira, de 60 anos, que exerceu o cargo na administração do ex-prefeito Renatinho Ourives durante quatro anos seguidos, deixou a função dia 31 de dezembro de 2020 e revelou, nesta segunda-feira, que não sabe se permanece à frente da rodoviária, e mesmo assim, lá estava cumprindo o horário de trabalho normalmente e sem nenhum funcionário à sua disposição.

Até a única pessoa que trabalhava na limpeza geral do terminal entrou em período de férias, e o ex-gerente afirmou que não foi comunicado pelo secretário municipal, que entregou seu cargo dia 31 de dezembro de 2020.

Cheguei hoje (segunda-feira) de manhã e não tinha nenhum funcionário trabalhando, nem mesmo a faxineira que trabalhou até o último dia 30. A rodoviária está imunda por causa da falta de varrição e limpeza”, afirmou Gonzaga.

De acordo com ele, até o dia 30 de novembro do ano passado trabalhavam, sob sua gerência, sete funcionários nos setores de limpeza, fiscalização de ônibus e guarda-noturno.

Depois que o ex-prefeito Renatinho dispensou mais de 100 servidores contratados, fiquei só com a faxineira – ainda de férias -, e dois vigias à noite. Na semana que passou, o bilheteiro de uma empresa de ônibus que opera em Passos disse ao jornal que quase não me via aqui. Ele foi covarde e mentiroso ao dizer aquilo, porque cumpro minhas 40 horas de trabalho de segunda à sexta-feira, Só me ausento da rodoviária para almoçar e levar algo na prefeitura. Até aos sábados, domingos e feriados, passo aqui para saber se não há problemas para resolver”, afirmou Gonzaga.

Sobre o protocolo epidemiológico baseado em decreto municipal assinado em 2020 pelo ex-prefeito, quando o terminal foi reaberto após ficar fechado no início da pandemia, Gonzaga disse que todas as medidas para se evitar o contágio do vírus eram seguidas à risca, mas, aos poucos, foram afrouxadas.

Na época, deixei apenas uma entrada de pessoas para o interior da rodoviária, e tinha funcionários suficientes para fiscalizar o uso de máscara, distanciamento social e disponibilizar álcool em gel. Hoje, há somente um recipiente com líquido para higienização de mãos na entrada dos sanitários. Até o controle de indivíduos ficou difícil porque o portão de acesso dos ônibus às plataformas está estragado e fica aberto dia e noite, mas espero soluções por parte da nova gestão”, declarou.

Quanto ao telefone fixo que não atende chamadas, Gonzaga contou que a linha não foi cortada, como informaram à reportagem na semana passada, mas, sim, desligada. “Sem funcionário para atendê-lo, o melhor foi fazer isso, porque o aparelho toca o dia inteiro e sem parar. Infelizmente não tive outra opção”, explicou.

Na tarde de ontem, Gonzaga revelou que um servidor municipal e o ex-secretário de Administração Gilberto Vieira de Oliveira estiveram na rodoviária e informaram que ao menos medidas de emergências serão tomadas nos próximos dias. Sobre sua permanência no cargo, o gerente disse que não recebeu nenhum comunicado. Desde o final da manhã de segunda-feira, a reportagem tentou contato com Lucélia Zaparoli, a secretária de Administração nomeada recentemente pelo prefeito Diego Oliveira, mas não obteve retorno.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Passos informou que os servidores do terminal foram designados para a parte administrativa, bem como duas profissionais de limpeza serão remanejadas para atender a demanda. Além disso, todos foram orientados a cumprir protocolos de prevenção à contaminação da covid-19. A assessoria também informou que já foi solicitada a manutenção do portão de acesso e do prédio da rodoviária.