Destaques Geral

SRE de Passos investe R$1,5 milhão para volta às aulas

Gabriella Alux/ Especial

21 de junho de 2021

Foto: Divulgação.

PASSOS – A Superintendência Regional de Ensino (SRE) de Passos investiu R$1,5 milhão na preparação das 50 escolas da rede estadual de ensino para o retorno às aulas presenciais, que deve ocorrer depois que a região voltar para as ondas amarela ou verde do Minas Consciente. Nesta segunda-feira, 87 escolas estaduais retomam as atividades presenciais em 16 municípios mineiros que já saíram da onda vermelha e estão localizados nas regiões Sudeste e Vale do Aço. A SRE de Passos abrange 16 cidades.

Segundo a superintendente da SRE, Lael Helena Keller Souza, os gestores escolares já estão se preparando para o retorno de 27.089 alunos na região.

“Enquanto esperamos a melhora da saúde, já dotamos todas as 49 escolas estaduais da região com equipamentos de proteção individual (EPI), organizamos o distanciamento das carteiras, fizemos um checklist com todos os protocolos sanitários, verificamos a ventilação das salas, a organização dos banheiros e tudo o que foi comprado. Uma coisa que posso garantir é que não faltou recursos para organizar e priorizar as escolas”, disse.

Além das 49 unidades da rede estadual, o Colégio Tiradentes da Polícia Militar em Passos também recebeu recursos.

No município, são 980 profissionais da Educação e 10.382 alunos em 16 escolas de rede estaduais, de acordo com o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2020. Com as mudanças necessárias, segundo Lael, o espaço das salas de aulas, considerando a diferença de metragem, poderá ser utilizado por oito a dez alunos em média. Na última sexta-feira, começou a ser feito um levantamento de quantos estudantes poderiam frequentar as escolas. Segundo a superintendente, há casos em que, de uma sala inteira, apenas dois alunos frequentariam e outros que, de 25 alunos, 20 gostariam de ir.

“Caso vão muitos alunos, temos a prerrogativa de dividir as crianças em duas salas e solicitar a iniciativa do estado para que seja contratado novos professores para dar aulas. Por isso, a volta às aulas acontece primeiro para os profissionais, que é o que está acontecendo nas cidades permitidas, para preparar as escolas para a recepção dos estudantes”, comentou Lael.

Segundo ela, quando a volta às aulas acontecer, será de forma híbrida e com adesão facultativa por parte dos estudantes. O retorno será do 1º ao 5º para municípios que estiveram na onda amarela ou verde. A atualização do Minas Consciente é feita a cada semana e depende de fatores como número de casos e taxa de internação em hospitais nas macrorregiões.

A auxiliar de limpeza Maria Célia da Silva Rocha, mãe de uma aluna de 13 anos, considera que o estudo presencial seria benéfico caso a situação na saúde esteja controlada.

“Se estiver no verde, eu talvez mandaria minha filha à escola, mas se estiver no amarelo, vermelho ou roxo, com certeza não. As crianças não sabem se cuidar direito, pegam nos objetos e passam a mão no rosto e na boca. Até adulto faz isso, imagina criança. Por isso, fico um pouco com receio, justamente porque elas não vão conseguir ficar sem tocar umas nas outras”, disse.

As escolas municipais, conforme declaração da superintendente da SRE, provavelmente seguirão o cronograma em conjunto das escolas estaduais em relação ao retorno às aulas presenciais.

A secretária de educação Jane Hespanhol conta que a expectativa é que todos os profissionais da educação sejam vacinados o mais breve possível para que o retorno híbrido seja mais seguro.

“Temos uma escolha de retorno opcional de fevereiro das famílias, agora vamos atualizar e estudar a situação do município para deliberar sobre o retorno presencial”, declarou.

Estado repassa R$60 milhões para equipar escolas

Passos – Segundo informações da Secretaria de Estado de Educação de Minas (SEE/MG), desde o início do ano, foram repassados cerca de R$60 milhões para todas as escolas estaduais se preparem para o retorno às atividades presenciais e outros R$90 milhões de recursos adicionais para manutenção e pequenos reparos, como pintura e troca de torneira.

Do total de 3.590 escolas estaduais, mais de 76% estão com o checklist validado. Das escolas que oferecem os anos iniciais do ensino fundamental, mais de 80% estão com o checklist pronto. Com a atualização do programa Minas Consciente, na última quinta-feira, 10, 279 escolas que ofertam anos iniciais estão em localidades em onda amarela ou verde, compreendendo cerca de 49 mil alunos.

As estratégias de implementação do ensino híbrido levam em consideração o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os estudantes nas salas de aula, com alternância de semanas de trabalho presencial e remoto. O retorno dos demais anos de escolaridade será gradual, com avaliação das condições locais e indicadores epidemiológicos. A SEE/MG destaca que o Regime de Estudo não Presencial ainda é obrigatório, pois a carga horária e frequência dos estudantes continuam a ser contabilizadas por meio do Plano de Estudo Tutorado (PET) e das atividades complementares elaboradas pelo professor.