Destaques Geral

Santo Agostinho terá chapa única para nova diretoria

18 de novembro de 2020

Foto: Divulgação

PASSOS – Uma das mais tradicionais entidades filantrópicas de Passos, a Associação Espírita Santo Agostinho (Aesa), terá nova diretoria a partir de 1° de janeiro de 2021. Como não haverá disputa entre candidatos, no dia 30 deste mês ocorrerá a aclamação de todos os membros que constam na única chapa registrada oficialmente.

Foto: Divulgação

Baseado no estatuto da instituição, a empresária e atual presidente da instituição, Creide Pereira Ponçansini, não pôde se candidatar porque completará dois anos seguidos na função. Ela preferiu não divulgar os nomes da futura diretoria em razão da possibilidade de ocorrer reposição de cargos até o último dia de novembro.

A associação, localizada na rua Gonçalves Dias, 397, Centro, é mantenedora de creche, albergue, centro espírita e do departamento Pão Nosso. Para se manter em atividade, a maior fonte de renda são doações voluntárias. Os únicos recursos repassados pela prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, servem para pagamento de funcionários.

Ao longo da pandemia do novo coronavírus, as atividades da entidade não foram cessadas. “No início, adotamos as medidas de combate à covid-19, seguindo à risca o protocolo determinado pela Secretaria Municipal de Saúde. Tivemos dificuldades como todos os setores da economia brasileira, mas conseguimos nos adequar à situação, e hoje os problemas estão diminuindo gradativamente”, ressaltou a presidente.

Como qualquer associação assistencial, a Aesa enfrenta alguns contratempos, mas a empresária diz que nunca chegou a passar dificuldade extrema.

Nossos voluntários são de bom coração. Quando falta alguma coisa, alimentos por exemplo, basta pedir e eles chegam para complementar ou suprir as necessidades. Isso é muito gratificante para todos, a diretoria voluntária e funcionários remunerados, bem como para as pessoas que nos ajudam sem receber um real sequer”, enfatizou.

Para ajudar a quitar despesas mensais ou esporádicas da associação, Creide conta que são promovidos diversos eventos beneficentes. “Antes da pandemia, nós anunciávamos vez ou outra os bazares solidários, noite da pizza, feijoada, jantares etc. O povo correspondia e tudo isso nos ajudava a manter a entidade em funcionamento”, salientou.

Outra fonte de arrecadação da Santo Agostinho são os associados, mas, segundo Creide, o dinheiro é aplicado exclusivamente na manutenção do centro espírita. Hoje, há cerca de 200 pessoas cadastradas, mas o número das que estão rigorosamente em dia com as mensalidades gira em torno de 80.

Nossas reuniões doutrinárias kardecistas foram retomadas recentemente, acontecem semanalmente, sempre à noite e aberta ao público em geral. Temos o atendimento fraterno, passe mediúnico, encontros com médiuns formados e horários para leituras”, detalhou.

A presidente afirma que a Aesa está fisicamente bem estruturada, mas o próximo investimento será adequar a sede às exigências do Corpo de Bombeiros de Passos.

Nós temos até o final deste ano para a arrecadar cerca de R$ 70 mil para serem aplicados no Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), documento emitido como forma de garantir que o edifício siga as normas de segurança contra incêndio. O alvará da Santo Agostinho expira em janeiro e não será renovado se não concluirmos a obra até lá”, disse a dirigente.

Foto: Divulgação


A ASSOCIAÇÃO OFERECE

*Creche que atende aproximadamente 140 crianças de 6 meses a 5 anos. São 16 funcionários contratados para diversas funções nas áreas de educação e saúde, além de voluntários.

*Albergue em parceria com a prefeitura para atender entre 12 e 16 moradores de rua de ambos os sexos, que recebem jantar e acomodações noturnas gratuitamente. Aos sábados, domingos e feriados são servidos café da manhã, almoço e jantar. Todos os dias são ofertadas cerca de 150 marmitas no jantar, que são preparadas no refeitório da associação. Quatro funcionários recebem salário.

*Pão Nosso é um departamento da entidade que envolve até 20 voluntários. Eles preparam cestas básicas com mantimentos doados pela comunidade e distribuem mensalmente para mais de 150 famílias carentes cadastradas.