Cidadania Destaques

Santa Casa reforça importância do aleitamento materno

4 de agosto de 2020

Foto: Divulgação (Wilson Dias/Agência Brasil)

PASSOS – A Santa Casa de Misericórdia de Passos aproveita a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM), que acontece de 1 a 7 de agosto, para fazer vídeos reafirmando a importância do ato e seus benefícios aos bebês, além de estabelecer conexões entre o tema e a sustentabilidade.
A coordenadora de enfermagem da maternidade da Santa Casa, Alessandra Aparecida Gomes Sarno, comenta que o hospital, por meio de uma equipe médica, irá enviar semanalmente instruções e vídeos pelo Facebook e pelo site da instituição, já que não será possível realizar eventos presenciais por conta da pandemia.

O que você também vai ler neste artigo:

  • Eventos virtuais

A cada semana deste Agosto Dourado (mês dedicado ao incentivo ao aleitamento materno) estaremos postando um vídeo de um profissional falando a respeito da importância do aleitamento materno e também sobre a sustentabilidade, que é o tema internacional da SMAM deste ano”, disse.

Segundo a coordenadora, o leite recebido é direcionado, principalmente, aos recém-nascidos prematuros e aos que estão na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI Neo). No momento, a doação é feita mediante agendamento.

Por conta da covid-19, é necessário se cadastrar e agendar no banco de leite para os profissionais irem até sua casa. Esse método, até então, está funcionando apenas em Passos, pois estou orientando as mamães da região a aguardar um momento mais propício, apesar da importância de continuar doando”, finalizou Alessandra.

De acordo com o Programa Materno-Infantil da Santa Casa de Misericórdia de Passos (Promai), a amamentação é muito importante para o bebê. O aleitamento materno reduz em 13% a mortalidade até 5 anos, evita diarreia, infecções respiratórias, diminui risco de alergias, diabetes, colesterol alto, hipertensão, leva a uma melhor nutrição e reduz a chance de obesidade.

Além disso, o ato contribui para o desenvolvimento da cavidade bucal do bebê e promove o vínculo afetivo entre ele e a mãe. A médica pediatra Lília Jane Marques de Sousa Vianna explica que o leite materno é um alimento completo.

A amamentação, além de fortalecer os laços de afeto e segurança entre mãe e filho, fortalece o sistema imunológico e evita doenças crônicas no futuro, como hipertensão e obesidade. Além disso, existem determinados nutrientes que são exclusivos do leite humano, não sendo encontrados em fórmulas infantis”, afirmou.

Em relação às fórmulas infantis, a médica comenta que, atualmente, estas têm sido modernizadas, acrescidas de substâncias para tentar se aproximar da composição do leite humano. No entanto, segundo Lília, a base proteica vem do leite de vaca, que é bem diferente da composição do leite humano.

Até os 6 meses, o bebê não precisa de nenhum outro alimento, mas, após esse período, há necessidade de a amamentação ser complementada com outros alimentos. Contudo, é bom que a criança continue recebendo leite materno até 2 anos ou mais”, completou a pediatra.

Eventos virtuais

Segundo informações da Rede Global de Bancos de Leite Humano (rBLH), neste ano, a SMAM está sob o lema “Apoie o Aleitamento Materno por um Planeta Saudável” e se concentra no impacto da alimentação infantil no meio ambiente, mudança climática e em proteger, promover e apoiar o ato para a saúde do planeta e das pessoas.

O mês de agosto tornou-se simbólico. Os eventos de celebração e conscientização vão ocorrer virtualmente, respeitando o distanciamento social necessário.